Neto Colucci e a consolidação da base do Volta Redonda
Neto Colucci celebra vitória contra o América-MG. (Foto: André Moreira/Volta Redonda)

Em 2020, o Voltaço chegou a sua quinta participação na história da Copa São Paulo de Futebol Junior. A primeira participação foi em 1994 e, nos últimos quatro anos, o clube marcou presença em todas as edições. Neste ano, o Voltaço já passou da fase de grupos, que é responsável por despachar 64 equipes, pela terceira vez consecutiva. Entre remanescentes e estreantes, um nome esteve à frente do trabalho de longo prazo: o treinador Neto Colucci, que chegou a deixar o Voltaço entre as oito melhores equipes de 2019. 

Alguns nomes do elenco já são velhos conhecidos de Colucci e acumulam três participações na competição: Bambam, Guilherme EulálioJoerley trazem essa experiência no currículo. Outros inúmeros atletas já estão na segunda Copinha. Porém, mesmo com a rotatividade dos demais atletas, o treinador consegue manter uma identidade na forma de jogar e torna o Voltaço um verdadeiro time “casca grossa” da Copinha. 

“A cada ano vamos evoluindo. A similaridade entre os últimos três anos é de um time equilibrado, com uma forte marcação, uma transição ofensiva e defensiva bem equilibrada para que a gente possa evitar os gols, tentar minimizar os erros. E aproveitar os momentos que a gente tem de uma boa transição ou de uma construção de jogada para fazer os gols e não levar gols bobos”, explicou Neto. 

Contra o Galvez-AM, na última rodada da primeira fase, chamou a atenção a troca de passes do Voltaço para chegar ao terceiro gol. Foram 16, desde o campo de defesa até a bola sobrar para Gregório marcar. Neste mesmo jogo, o treinador promoveu mudanças no time. Além da saída do goleiro Adne, o camisa 10, Bambam, e Neemias, machucado, não foram titulares. Gregório e Lorenzo foram escalados e, não por acaso, foram os autores dos primeiros dois gols do Voltaço na vitória por 3x0. O terceiro foi marcado por João Lino, que entrou no segundo tempo.

Com um aproveitamento significativo nas mudanças, Neto Colucci demonstrou conhecer criteriosamente as peças do elenco e saber extrair o melhor de cada uma delas. O conhecimento será ainda mais importante na próxima etapa, já que o chaveamento colocou o Esquadrão de Aço diante de um gigante já na segunda fase. O tetracampeão Internacional-RS é o grande desafio que Neto Colucci tem pela frente. 

“É normal ter o favoritismo para um time de maior investimento, de Série A do Campeonato Brasileiro, com a tradição do Internacional. Mas, quando se coloca onze contra onze em campo, o nível de concentração aumenta ainda mais e tudo pode se igualar. Favoritismo é do Internacional, mas o Volta Redonda não vai se acovardar, não vai jogar por uma bola em momento algum. Vai mostrar o futebol que vem sempre mostrando, o futebol equilibrado, com muita pegada e muito toque de bola”, garantiu o treinador. 

Valorização da base 

Junto ao crescimento dos resultados do Voltaço na Copinha, o clube trabalha internamente para resguardar as joias reveladas. Recentemente, a CBF emitiu o Certificado de Clube Formador para o Voltaço, documento que tem a validade de um ano, podendo ser estendido se o clube seguir cumprindo os compromissos firmados. Outro fator importante que já foi anunciado pelo clube é a utilização da base com o elenco principal. Alguns dos nomes da copinha já atuaram, inclusive, pelo profissional, o que pode agregar em experiência para os atletas. Para 2020, o clube pretende contar com cerca de 10 atletas no elenco principal

VAVEL Logo