Envolvido em reconstrução, estadual será teste para ano do Cruzeiro
Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Diferentemente das temporadas anteriores, o Cruzeiro de 2020 chega com menos brilho e poucos recursos. Precisando aproveitar a juventude da base, o Campeonato Mineiro será o grande teste do time estrelado. 

Devido as dívidas, a Raposa possui um orçamento de R$ 80 milhões. Por esses motivos precisou reduzir os gastos, e principalmente, diminuir a folha salarial. Dessa maneira, alguns atletas deixaram o clube por meio de empréstimo, fim de contrato ou rescisão.

Saídas: Egídio (Fluminense), Orejuela (emprestado ao Grêmio), Dodô (fim de empréstimo), Fabrício Bruno (rescisão de contrato), Henrique (emprestado ao Fluminense), Jadson (emprestado ao Bahia), Marquinhos Gabriel (emprestado ao Athletico-PR), Pedro Rocha (fim de empréstimo), Sassá (emprestado ao Coritiba), Joel (emprestado ao Marítimo-POR) e Ezequiel (fim de empréstimo). 

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro   

Apesar de disputar a Copa do Brasil, o Cruzeiro não almeja alçar novos voos na competição. O principal desafio será formar uma equipe competitiva para disputar a Série B do Campeonato Brasileiro.

De experiência, o técnico Adílson Batista pode contar com o goleiro Fábio, o lateral Edilson, o volante Robinho e os zagueiros Léo e Manoel. O meia Rodriguinho vai ser relacionado até tomar uma decisão. O restante do grupo é formado por jovens, oriundos da categoria de base. 

Prováveis titulares: Fábio; Edilson, Cacá, Léo e Rafael Santos; Edu, Adriano, Maurício e Rodriguinho; Welinton e Vinícius Popó.

Podendo chegar alguns reforços dentro dos limites estabelecidos, o atual bicampeão mineiro, vai em busca de defender o título, mas entrará em campo com objetivos de encontrar a formação ideal e com o gás da garotada para conseguir a grande meta de 2020: voltar à elite do futebol brasileiro.

VAVEL Logo