Exclusivo: Aila Santana fala sobre Seleção Brasileira e deixa recado para futuras jogadoras
Foto: EC Bahia

Aila Santana, defensora do Esporte Clube Bahia. Recém-campeã estadual na Bahia e umas das principais atletas da equipe, é uma jovem zagueira e de grande potencial para brilhar no Futebol Feminino.

A atleta foi revelada pelo São Francisco do Conde-BA, onde conquistaram dois campeonatos baianos, iniciou sua carreira atuando de atacante, foi artilheira do título da Rede Ball Cup, em 2016. Aila também possuiu um título baiano pelo Lusaca, em 2017, além de uma segunda colocação no estadual de 2018, já no ano de 2019 e adaptada em sua nova posição zagueira, Aila foi uma das grandes personagens do título estadual do Bahia com a Fonte Nova lotada.

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia
Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Zagueira de apenas 20 anos, conversou com a VAVEL Brasil e nos contou mais sobre sua carreira e sonhos.

VAVEL: primeiramente, obrigada pela oportunidade de te entrevistar. Somos fãs do futebol feminino e te acompanhamos no Bahia. Vamos começar com aquela pergunta clichê: Quando foi que você disse pra você  “quero ser uma jogadora de futebol?”

Aila: sempre fui apaixonada por futebol, sempre assistia com meu pai desde criança pela tv. No meu interior onde comecei não tinha time feminino, só era uma escolinha de futebol masculina, então comecei a ir. Fui gostando cada dia mais e desde então não parei mais, foi aí que eu resolvi que seria isso que queria pra minha vida.

VAVEL: você teve apoio da sua família?

Aila: sim, sempre meus pais me apoiaram! Logo No começo eles me questionavam, perguntando se era isso mesmo que queria pra minha vida, se tinha certeza pelo fato de chegar às vezes machucada por treinar com os ''moleques''. Mas sempre bati o pé e disse que era isso mesmo que queria pra mim. E eles sempre me apoiaram nas minha decisões!

VAVEL: sobre seus treinamentos. Você jogava como atacante, a escolha de ir para defesa foi sua ou foi de um técnico que trabalhou?

Aila: no começo quando eu treinava no time com os meninos meu treinador me colocava na zaga, pq ele sempre me dizia que pelo fato de ser mulher e os menino não me respeitarem tanto,eu iria apanhar muito se eu jogasse em outra posição, aí ele sempre falava “é melhor vc bater do que apanhar kkkk". Mas quando fui pra linha (futsal/campo) por conta de ser veloz sempre jogava pelas beiradas. 

VAVEL: e qual característica de uma boa defensora te descreve melhor?

Aila: no meio do ano passado (2019) meu treinador em um treino de 4x4  gostou bastante da minha características de marcação então eu acredito que seja a marcação. 

VAVEL:  você só tem 20 anos, e já tem uma coleção de títulos. Pra você qual a importância de um título na carreira de um atleta?

Aila: cada competição disputada é uma nova aprendizagem para nossa vida! Aprendemos muito com todos que trabalhamos e isso levamos para vida, tanto profissionalmente quando pessoalmente. E sem contar que isso são metas estabelecidas e conquistadas. No começo de cada ano o elenco que participamos traçam metas e objetivos a serem alcançados, e você chegar no final e levantar um troféu, é uma sensação muito boa de dever cumprido.

VAVEL: o futebol feminino teve uma maior visibilidade no último ano, mas ainda falta muito para chegarmos onde podemos chegar. Qual a diferença que você vê de dois anos atrás para hoje?

Aila: que bom que tá nessa crescente linda o futebol feminino! Sei que isso é fruto de um trabalho grandioso que foi feito lá atrás por atletas batalhadoras que sempre lutaram para conquistar que a mulher tenha espaço e visibilidade dentro do esporte! 

Hoje nossa geração, está colhendo o fruto que elas plantaram lá atrás e devemos continuar nesse processo, plantar muita coisa hoje, bater na tecla sempre que mulher pode sim participar de esportes e adquirir nosso espaço, para que nosso futuro e outras gerações também colham assim como nós estamos colhendo.

VAVEL: qual um nome que te traz inspiração no futebol e por quê?

Aila: na verdade não tenho um específico sabe, gosto de olhar bastante as características dos jogadores e nisso me espelhar. Lucas Fonseca do Bahia gosto bastante do jeito que ele comanda a zaga, a seriedade em que ele conduz o jogo! Juninho pelo lançamento que tem e as ligações diretas. Rodrigo Caio o jeito que ele sai jogando, a técnica dele e dentre outros que observo outras características, é assim vou me espelhando e tentando ajustar.

VAVEL: e a Seleção Brasileira? Claro que é um sonho para qualquer jogadora de futebol, seu trabalho em campo hoje, tem a Seleção como um principal foco?

Aila: sim, é um dos meus objetivo a ser alcançado! Toda(o) atleta deseja passar pela seleção e representar seu país! Não é diferente comigo! E espero que eu tbm possa conquistar esse objetivo em minha vida!

VAVEL: para encerrar, eu gostaria que você deixasse um recado para as meninas que compartilhem do mesmo sonho que você e querem seguir a carreira de jogadora e usam vocês como inspiração.

Aila: bom, o que posso dizer pra elas é: NUNCA DESISTA! Sabemos que ainda é muito complicado quando se trata de futebol feminino. Passamos por coisas que paramos e pensamos “será que isso é preciso pra chegar onde queremos?” É nesse momento não devemos desistir e seguir firme que um dia Deus honra todo o esforço e todo dia de luta!

VAVEL: obrigada pela conversa, espero que você tenha gostado.

Aila: foi ótimo, um prazer. Gostaria de agradecer ao Bahia por ser esse grande clube e a WP Assessoria pelo trabalho que estão fazendo comigo, e a VAVEL pela oportunidade da conversa.

VAVEL Logo