Pênalti perdido nos acréscimos e gol de bicicleta: clássico entre Fortaleza e Ceará fica no empate
Foto: Reprodução/Fortaleza EC

No Clássico-Rei que para o estado, nenhuma torcida pôde sair da Arena Castelão tirando onda do adversário. Tanto Fortaleza quanto Ceará fizeram apenas um gol cada, o suficiente para deixar o placar fincado no 1 a 1 pela segunda rodada da Copa do Nordeste.

Se o zagueiro Klaus foi feliz aos 32 minutos do primeiro tempo num cabeceio livre e forte, o atacante Osvaldo igualou para o Leão ao virar, de forma certeira, uma bicicleta aos 18' do segundo tempo. E foi com isso que os "reclamões" Rogério Ceni e Argel Fucks se despediram de suas suadas camisas ao apito final: com apenas um ponto a mais na bagagem.

A crucial cabeçada de Klaus

Primeiro tempo na Arena Castelão foi marcado pela tensão dentro na beira das quatro linhas. Enquanto os jogadores protagonizavam jogadas ríspidas e reclamações fervorosas com a arbitragem, os treinadores Rogério Ceni e Argel Fucks também azucrinavam o quarto árbitro no banco de suplentes.

Foram poucos os lances de extremo perigo. O mais efetivo foi o Ceará, que abriu o placar no firme cabeceio do zagueiro Klaus aos 32 minutos. Ele apareceu sozinho nas costas da zaga no escanteio batido por Felipe Silva.

Depois do gol sofrido, o Fortaleza cresceu acima do recuo alvinegro, porém incomodou Fernando Prass apenas uma vez na testada de Wellington Paulista.

No mais, poucos lances de bola, tensão elevada e equipe de arbitragem tratada como judas.

Um bicicletário chamado Osvaldo

A etapa final foi também muito movimentada na capital cearense. Se antes do intervalo faltou um lance que enchesse os olhos do torcedor de gosto pelo futebol, o segundo tempo teve. E em grande estilo.

Enquanto o time de Ceni era a água mole na pedra dura da equipe de Argel, Osvaldo recebeu um cruzamento aos aos 18 minutos, e, quase passando da bola, virou uma bicicleta para matar as chances de Prass chegar à bola em seu lado direito. Ali fez valer o preço de ingresso.

Com o 1 a 1, o Ceará esboçou um gana pela vitória. Gana essa que foi prejudica no erro de arbitragem que barrou um ataque limpo que Rick Lima e Charles saíram cara a cara com Felipe Alves. Prass ainda mostrou agilidade ao sair à queima-roupa nos pés de Edson Cariús.

Logo depois, Rodrigão cabeceou a bola no bíceps de Quintero, a menos de um metro de distância. O árbitro marcou o penal. Na cobrança, Vinícius bateu mal, à meia-altura, e Felipe Alves pulou para seu canto esquerdo e pegou de tórax já nos acréscimos. Assim, o 1 a 1 tatuou o marcador até o apito final.

Próximas águas do rio

Agora, Fortaleza e Ceará somam o segundo empate na "Lampions League". Dois pontos em dois jogos, e se complicam na briga por vaga no mata-mata.

O Atlético Cearense é o desafio a seguir para o Fortaleza, esse pelo estadual, pois depois joga em casa com o Santa Cruz, pelo Nordestão. O adversário seguinte do Ceará é o Pacajus, pelo Cearense, mas, pela Copa do Nordeste, visita o ABC.

VAVEL Logo