Cruzeiro busca reação no segundo tempo, derrota Tupynambás de virada e assume liderança
Foto: Reprodução / Cruzeiro

Noite de domingo (2) recheada de emoções. Pela quarta rodada do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro venceu o Tupynambás por 4 a 2, no Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora. Graffite e Fabinho Alve abriram o marcador para os donos da casa. Edilson (duas vezes) Maurício e Jhonata Robert determinaram o triunfo estrelado.

Mesmo com uma partida a menos, o Cruzeiro assumiu a liderança do Estadual - nove pontos. Já o Leão amarga a sua quarta derrota e permanece na lanterna.

Baeta se dá bem em cima dos erros

O Baeta não se intimidou com a Raposa do outro lado. Logo aos quatro minutos, Graffite abriu espaço, soltou uma bomba de longe, Fábio até se esticou e viu a redonda cair no ângulo. Por pouco, o lateral não deu alegria aos cruzeirenses. Jadsom carregou em velocidade e cruzou. O autor do gol afastou e acertou o travessão.

Impecável, os comandados de Zé Luiz trataram de fechar os espaços do time celeste, que chegou trocar passes e possuir 70% de domínio. Aos 12',  O goleiro Gabriel agiu rápido na reposição. Ao invés do chutão, Felipe Machado preferiu dominar, falhou e Fabinho Alves aproveitou para ampliar. 

Reação cinco estrelas comandada por Edilson e Maurício

Depois do intervalo, a história mudou, ficando a favor do Cruzeiro. Aos 21', Edilson cobrou falta por cima da barreira, acertando o canto do Leão. Correndo contra o tempo, permanecia no campo ofensivo. Por sua vez, o Baeta perdeu a intensidade. 

Em uma das oportunidades, Roberson ajeitou de cabeça para Maurício, que leva até na linha de fundo e arremata cruzado. Com Gabriel no ar, a bola bateu no tronco do arqueiro.

O alívio do empate ocorreu quando o cronômetro assinalava 30. Ele de novo, Edilson. Roberson tentou lançamento, mas Grafite impediu com a mão: penalidade máxima. O camisa 2 deu uma leve paradinha e soltou uma bomba no canto, o goleiro até pulou certo, porém não alcançou.

Após boa trama na direita, Roberson aplicou chapéu na marcação e acionou Maurício. O meia soltou um foguete para marcar o gol da virada. Na reta final, o camisa 11 foi esticado no ataque, ele tentou o cruzamento, mais chutou em cima da defesa. O meia encarou a marcação e alçou da linha de fundo. Jhonata Robert apenas teve o trabalho de escorar na segunda trave

VAVEL Logo