Inter elimina U. de Chile na pré-Libertadores, mas expõe falta de repertório ofensivo
Foto: Reprodução/CONMEBOL

Colorados na próxima fase! Depois de ficar no 0 a 0 em Santiago, o Internacional bateu a Universidad de Chile por 2 a 0 no Beira-Rio, em Porto Alegre. A vitória gaúcha carimbou vaga na terceira e última fase da pré-Libertadores. Boschilia e Marcos Guilhermes foram os heróis que saíram do banco de reservas para deixar o público vermelho carregado de satisfação ao fim do confronto.

Ao final da história porto-alegrense, os donos da casa tiveram 62% da posse de bola, mas apenas seis finalizações no gol adversário. O que chama atenção é a quantidade de cruzamentos do Inter. No primeiro tempo, quando precisava fazer gol, o time de Eduardo Coudet mandou 15 vezes a bola na área, expondo a deficiência de jogada por baixo. No entanto, depois do intervalo e placar aberto, apenas um cruzamento no segundo período.

Ataque x defesa

Durante todo o primeiro tempo o Internacional foi superior à Universidad de Chile. Pelo lado esquerdo se concentrou 55% das chegadas coloradas, principalmente com Moisés. O lateral fez seis dos 15 cruzamentos realizados pelo time da casa. Assim, percebeu-se a falta de criatividade do time de Coudet. Mas de tanto o Inter ter a bola, exigindo grande atenção da defesa chilena, o zagueiro Carrasco vacilou aos 43' na frente de Boschilia, que não perdoou e abriu o placar antes do intervalo.

Foto: Reprodução/Internacional
Foto: Reprodução/Internacional
Víctor Cuesta atacando (Foto: Reprodução/Internacional)
Víctor Cuesta atacando (Foto: Reprodução/Internacional)

Uma das poucas variações do Inter com a bola ofensiva foi a presença de Víctor Cuesta na grande área para entrar nos espaços deixados por Guerrero.

Com a vantagem no placar, Cuesta já não buscava mais ações à frente. Jogo do Inter se resumiu, a partir dali, em Moisés buscar o atacante peruano, que fez má partida. Isso porque não conseguiu criar ou finalizar nenhuma boa jogada no segundo tempo.

De destaque, a arrancada de Marcos Guilherme

Falando nisso, a etapa final do Colorado não foi tão tranquila. Hernan Caputo fez duas alterações no intervalo, adiantando seu time, que deixou de ser passivo e buscou ousar nos contra-ataques. Faltou qualidade e lucidez no time chileno. Numa dessas investidas, Edenílson lançou Marcos Guilherme nas costas da zaga. O baixinho, que entrou no segundo tempo, deu um pique à Usain Bolt e chegou primeiro que o zagueiro. Driblou o mesmo marcador e o goleiro. Aí foi só empurrar às redes aos 73'. Depois do 2 a 0, nada de estupendo no Sul do Brasil.

Marcos Guilherme fechou a conta (Foto: Reprodução/Internacional)
Marcos Guilherme fechou a conta (Foto: Reprodução/Internacional)

Agora, o Internacional aguarda o classificado do confronto entre Tolima (COL) e Macará (EQU), que também jogam na noite desta terça-feira (11). Vale lembrar que na ida, no Equador, quem venceu foi o time colombiano pelo placar de 1 a 0.

VAVEL Logo