Campeão da Supercopa do Brasil, Filipe Luís critica CBF: "É desumano jogar às 11h"
Foto: Alexandre Vidal/CRF

Com certeza nem todo mundo está apto para enfrentar o calor e o Sol de Brasília, muito menos quando se trata de uma decisão de campeonato em alto nível. Foi assim que Flamengo e Athletico-PR disputaram o título da Supercopa do Brasil, sob a quentura de 30ºC, com sensação térmica beirando os 32ºC. E isso gerou críticas por parte de Filipe Luís.

Depois de mais uma conquista, o lateral-esquerdo flamenguista desabafou ao dizer que é 'desumano' jogar em tais condições climáticas. No entanto,  Filipe também exaltou a qualidade da atuação de seu time.

"Apesar das condições, é desumano jogar às 11h da manhã aqui em Brasília uma final. Não pensaram no jogador. Mas foi um jogo muito bom, acho que completo da nossa parte. Tanto na defesa quanto no ataque fizemos o jogo que planejamos. Merecido esse título."

Logo em seguida, o lateral foi perguntado sobre a importância da conquista da Supercopa do Brasil. Ele lembrou que na Europa, onde atuou de 2004 a 2019, esse título é bem quisto.

"Muito importante (começar o ano com título). É um título que no Brasil é novo, mas lá fora a gente sabe que e um título muito importante, um título a mais para a carreira, um título a mais para a vitrine do Flamengo."

Agora o Rubro-Negro do Rio foca sua atenção para a conquista da Recopa Sul-Americana, que será disputada em jogos de ida e volta contra o Independiente del Valle, dia 19 de fevereiro no Equador, e dia 26 no Maracanã. Entre as duas partidas, dia 22, ainda há a final da Taça Guanabara em jogo, contra Boavista ou Volta Redonda.

VAVEL Logo