Era Mattos: em apresentação, diretor de futebol relata aprendizados e sonho do Brasileiro
Foto: Divulgação/Atlético-MG

Devido à pandemia do Covid-19, o Atlético-MG suspendeu todas as atividades. Por meio da TV Galo, o clube apresentou o novo diretor de futebol, Alexandre Mattos, nesta terça-feira (17). Representando as cores preta e banca, o dirigente referiu o anseio pelo Campeonato Brasileiro  e citou o trabalho do Palmeiras como exemplo.

"Na minha chegada lá no Palmeiras, era uma situação bem específica de precisar fazer uma revolução, que foi feita em 2015, tinha um foco muito grande também no Brasileiro. O presidente também já me disse que tem esse desejo, esse sonho de conquistar o Campeonato Brasileiro. Acho que tudo tem seu tempo, com muita tranquilidade, a gente vai conseguir aí, junto com todos, principalmente nosso torcedor, fazer esse sonho, quem sabe, virar realidade".

Nos últimos anos, Mattos contribuiu na montagem de elencos, entre os quais, conquistaram o Brasileirão (dois no Cruzeiro e dois pelo Palmeiras) e Copa do Brasil (Palmeiras). Ele relata os momentos da trajetória, além de deixar um legado no Atlético.

"A gente sabe que, no nosso futebol, o que vale é ganhar, então, quando você ganha, você é o melhor e, quando não ganha, não serve para nada. Infelizmente, essa é a cultura, que a gente tanto cobra, do imediatismo, de resultado, demissões, quebra de projetos, e que se repete. [...] A gente aprende muito com os erros e tenho consciência de erros e acertos. Acredito que muito mais acertos, os próprios números estão aí, os títulos, o legado, que é importante. Não só os jogadores, mas as ideias de projeto. Isso é o mais importante e é isso que espero fazer aqui no Atlético, fazer um grande trabalho e, no dia que sair daqui, ainda deixar um legado que possa ter conquista de títulos e manter a equipe sempre protagonista".

Outros trechos da entrevista

Brasileirão

“O Campeonato Brasileiro é um campeonato que, de 2003 para cá, já nos ensinou muita coisa. Estão claras as necessidades para se conseguir fazer um bom Campeonato Brasileiro. Começa pelo nível de competitividade do elenco, não só qualidade como também quantidade, obviamente equilibradas. O Atlético tem uma comissão técnica forte, estrutura invejável, tamanho, peso. Com algumas outras situações que podem vir e com o elenco atual, que a gente possa conseguir fazer um belo campeonato, sabendo que, primeiro, a gente ainda tem o Campeonato Mineiro, não sabemos o que vai acontecer. Mas estamos focados em fazer o melhor no Mineiro, tentar, obviamente, alcançar o título, respeitando todos, e aí sim teremos tempo para planejar o difícil Campeonato Brasileiro”.

Eduardo Maluf

"Na minha opinião, ele conseguiu ser o melhor diretor-executivo profissional do Atlético e do Cruzeiro, ele conseguiu essa façanha. Não terei a ousadia de dizer que quero me aproximar ou chegar perto porque não vou conseguir, por tudo que ele representou. E, se hoje sou um diretor-executivo de futebol, é porque, quando eu ainda não estava no futebol, eu via o Maluf e desejava fazer o que ele faia, me espelho muito nele".

Método de Trabalho

"O que vou fazer aqui é o que sempre fiz nas equipes onde trabalhei, que é trabalhar com muita determinação. Visto muito a camisa, me doo bastante, brigo, protejo, blindo. É assim que vou fazer aqui também, coloco muito coração nas minhas coisas, muita intensidade, e é assim que vou fazer aqui no Atlético para tentar, junto com todos que aqui estão, fazer uma equipe muito forte e vencedora".

Títulos

"Pretendo fazer um trabalho de excelência e, consequentemente, uma busca incansável por títulos e, principalmente, dar orgulho ao torcedor. A gente sabe que o título é só um que consegue, é sempre muito duro, muito difícil, mas o torcedor tem que ficar orgulhoso, olhar falar: amo esse clube e tenho orgulho do que está sendo feito lá".

VAVEL Logo