Exclusivo: Raíza Paraíba, jogadora do Torreense, relata crise do COVID-19 em Portugal
Foto: divulgação / Torreense

Neste domingo (22), a meia-atacante Raíza Paraíba conversou conosco da VAVEL Brasil. Em plena pandemia do coronavírus, a atleta brasileira continua em Portugal sob quarentena até que tudo normalize. Atualmente, ela veste a camisa do Torreense (POR) e tornou-se a artilheira da equipe na temporada com 31 gols marcados.

O número de infectados pelo COVID-19, em Portugal, subiu para 1.280 pessoas e ao todo são 12 mortes. Todos os dados foram confirmados pelo boletim da Direção-Geral da Saúde neste último sábado (21). Segundo a ministra da Saúde do país europeu, Marta Temido, o ápice dos casos de coronavírus pode ocorrer no dia 14 de abril. 

Como combate ao vírus as autoridades pedem para que a população lavem as mãos com frequência com água e sabão, utilize álcool em gel caso necessário e fiquem em casa de quarentena. Raíza nos contou como está sendo este momento para ela.

“Estamos de quarentena, treinando em casa mesmo e pedindo à Deus para que tudo isso passe logo. Estou preocupada, assim como todas as meninas da equipe, mas estamos cientes de que é preciso para não gerarmos a propagação do vírus. A distância da família também tem gerado ainda mais preocupação, mas como nos falamos diariamente, isto tem nos confortado”, disse.

Assim como diversos campeonatos espalhados pelo mundo, o Campeonato Português está paralisado tanto no masculino quanto no feminino por precaução ao COVID-19. Medida extrema, e correta, tomada pela entidade organizadora evitar a aglomeração de pessoas e, consequentemente, combater a propagação do vírus.

“Quem puder, fique em casa. Vamos nos prevenir para que possamos combater esse vírus o quanto antes. Estamos vivendo um momento que requer conscientização e o povo precisa perceber isto o quanto antes. Tem sido uma incógnita para nós (o retorno do campeonato). O foco neste momento é combater o vírus. Após isso, veremos como irão acontecer as coisas. Espero que tudo se normalize, que possamos retomar o nosso trabalho e buscar esse acesso que é o nosso principal objetivo".

Vale lembrar que o coronavírus é caracterizado por sintomas, como: nariz escorrendo, dor de garganta, tosse e febre. Em casos mais graves, pode ser que a pessoa venha sentir falta de ar. Idosos e indivíduos com outras situações de saúde, por exemplo: asma, diabetes, bronquite e entre outros, estão mais vulneráveis ao vírus.

VAVEL Logo