Com estreia no profissional aos 17 anos, atacante do América-MG revela admiração por Richarlison 
Foto: Mourão Panda/América

Com DNA para revelar jogadores, o América-MG aposta em jovens das categorias de base para compor o elenco principal. Nesta temporada, o atacante Carlos Alberto fez sua estreia como atleta profissional e vestiu a camisa alviverde com apenas 17 anos. Os primeiros minutos em campo foram na vitória por 2 a 0 sobre o Coimbra, pela 6ª rodada do Campeonato Mineiro.

A partida teve tom especial, já que o atleta teve a missão de substituir um dos artilheiros do Coelho, o atacante Ademir, nos minutos finais do jogo e realizou um sonho de infância.

“Não esperava estrear com apenas 17 anos. Eu pensei em me divertir, pois vinha sonhando com esse momento há muito tempo. Quando o Lisca me chamou, só pensei em me divertir e queria muito fazer um gol. Mas sei que tudo acontece no momento certo. Tenho certeza de que vou dar muitas alegrias à torcida americana”, explica o atacante.

Carlos Alberto chegou ao América em abril de 2018, para integrar a equipe Sub-17 e no ano seguinte, ascendeu para o time Sub-20. Em setembro do ano passado, o atacante teve oportunidade de treinar com o elenco americano em diversas oportunidades e, na reta final da temporada, foi integrado ao grupo profissional, àquela época, com o ex-técnico Felipe Conceição. A rápida ascensão e adaptação veio com o apoio dos companheiros da equipe principal, como conta o atleta.

“O América tem um grupo que, mesmo com a mudança de peças, continuou com a mesma característica, que gosta muito dos treinos e tem jogadores tranquilos. Todos estão me ajudando, deixando o ambiente muito prazeroso no dia a dia. Sou grato ao América por tudo isso”, diz o jovem.

Carlos Alberto segue os passos de jogadores que fizeram história no América-MG, como  o atacante Richarlison, de 22 anos, revelado pelo Coelho em 2015. O atacante não esconde sua admiração por jogadores considerados pratas da casa, e que hoje são seus colegas de equipe.

“Sou fã do Richarlison, do estilo de jogo dele, da história dele, é um cara que gosto muito. Não só dele, mas do Matheusinho que estou trabalhando agora, do Zé Ricardo e do Messias que vi jogar. São atletas que subiram da categoria de base e gera uma esperança de ser o próximo.  Trabalho muito para seguir os passos do Richarlison e também me tornar um ídolo” finaliza o atacante.

Carlos Alberto compõe o grupo de 10 atletas oriundos das categorias de base do América-MG que ascenderam à categoria principal entre o fim da temporada passada e início desta temporada. Destes, apenas quatro atletas foram utilizados na temporada pelo técnico Lisca.

O elenco principal do Coelho segue de férias coletivas como acordado entre os 20 clubes que compõe a Série B do Campeonato Brasileiro.

VAVEL Logo