Após renúncia de Dal Farra, Criciúma busca novo investidor 
Foto: Divulgação/Criciúma EC

Nesta sexta-feira (15), os Membros do Conselho Deliberativo do Criciúma se pronunciaram sobre a situação da equipe catarinense após a renúncia do presidente Jaime Dal Farra. O objetivo dos dirigentes é iniciar temporada 2021 sob nova gestão administrativa. 

"Precisamos nesse momento de muita conversação, muito equilíbrio nessa transição, temos o período do diretor-executivo até novembro ou se tiver Série C, até o fim do campeonato. O Conselho vai acompanhar o dia a dia, e vamos em busca de novos investidores, talvez, de outras modalidades de gestão. A diretoria vai receber todas essas informações e vamos discutir isso junto ao Conselho. O Conselho é a voz ativa nessas informações, nessas decisões", afirmou Carlos Henrique Alamini

Apesar da renúncia, Dal Farra segue no comando do clube até o encerramento do ano ou da Série C do Brasileiro.

"Vamos até o fim do campeonato da Série C, supostamente em funcionamento. Ao final, o Jaime, como presidente da GA, retira-se, mas ele ainda continua como presidente do Criciúma. Aqui tem várias alternativas que vão poder compor: podemos amanhã encontrar um investidor, esse investidor vai acompanhar a executiva no restante do ano para ele pegar em 2021, automaticamente, pode ser votado um novo diretor administrativo, um vice-presidente administrativo. Na ausência do Jaime, ele vai ter que pedir a sua saída, logo em seguida o Conselho terá que votar um novo presidente. É muito articulado. Mas se não acontecer absolutamente nada, vamos chegar no fim do ano, o Jaime pede a sua saída e, automaticamente, o vice-administrativo seria o presidente. No atual momento, como não tem esse vice, o vice-presidente financeiro assume como presidente. Essas são as alternativas", completou Alamini. 

Por fim, Alamini afirmou que Jaime precisa deixar o Criciúma sem dívidas antes de deixar o cargo.

"O contrato com a GA é bem claro. O presidente tem que nos entregar o Criciúma zerado. O patrimônio precisa estar em dia. O Criciúma é isento da parte legal. O próximo investidor vai vir com o clube zerado. Não vai ter funcionário, jogador, ninguém. Vai começar do zero. Conselheiros terão um trabalho grande para buscar o investidor. Os jogadores que estão hoje, estão no Criciúma. Para serem filiados, tem que estar registrado no clube. Não é a GA que está na CBF, é o Criciúma. O novo investidor vai negociar para ficar com alguns jogadores, se tiver interesse. Se não, o Jaime vai pegar os jogadores e colocar em outro clube", concluiu Alamini.

VAVEL Logo