Jogo inesquecível, família e pandemia: Bruno Alves abre o coração em live
Bruno Alves fala de emoções e sensações vividas no São Paulo (São Paulo FC/Divulgação)

Bruno Alves chegou ao São Paulo em 2017, enquanto o clube lutava para fugir da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. No ano seguinte, já era titular da equipe. Muito querido pela torcida tricolor, o zagueiro mostrou em Live no Facebook oficial da equipe na última quarta-feira (27) que já está integrado à cultura do SPFC.

Na ocasião, ele falou de impressões que tem do futebol, do clube e da torcida como um todo. O primeiro tema foi a pandemia do coronavírus, que paralisou o futebol brasileiro. Ele não imaginava que ficaria período tão grande longe dos gramados. "Não achei que ia ficar tanto tempo parado. Achei que ia voltar em uns 15 ou 20 dias, tanto que fiquei treinando em São Paulo. Mas foi adiando, adiando... e eu optei vir para Florianópolis. Aqui a situação tá mais controlada", declarou.

Um dos últimos jogos antes da paralisação também foi lembrado. A vitória por 3 a 0 contra a LDU, no Morumbi, ficou marcada na memória de Bruno Alves. "Sabemos da importância que todo jogo tem, mas a gente sente no ar que a Libertadores é uma coisa de louco, aquela recepção e tudo mais. A recepção do nosso jogo contra a LDU, como falam, é diferente. As quartas de Libertadores no Morumbi são realmente diferentes. É inexplicável, a torcida inflama de um jeito..."

Sensações únicas

Por falar em momentos inesquecíveis, o zagueiro também recordou o jogo inesquecível da passagem dele pelo São Paulo até aqui. "Em 2018, na nossa estreia no Campeonato Brasileiro. Foi contra o Paraná Clube, em uma segunda-feira, um jogo atípico. Ainda era meu aniversário, foi o pacote completo. Já é raro um zagueiro fazer gol, imagina no dia do aniversário", divertiu-se.

Por fim, ao ser perguntado sobre o carinho que a torcida tricolor demonstra por seus parentes, Bruno Alves mostrou muita gratidão e fez questão de citar um de seus filhos. "O Henry tem uma identificação imensa com o São Paulo. Esses dias ele perguntou quando que ia ter jogo e eu disse que só depois da pandemia. Eis que ele falou que ia de máscara", finalizou.

VAVEL Logo