Cantor Nasi afirma que Rogério Ceni barrou Leco na despedida do goleiro
Carlos Augusto Barros e Silva e Rogério Ceni (Foto: Reprodução/São Paulo FC)

A despedida de Rogério Ceni dos gramados foi um evento muito especial não só para o atleta, mas, também, para toda a torcida do São Paulo. Dos maiores ídolos da história do clube, o goleiro deixou os gramados enquanto jogador na noite de 11 de dezembro de 2015.

A festa teve, entre outras atrações, um show no intervalo. Composta por dois ilustres são-paulinos (Nasi e Edgard Scandurra), a banda Ira! convocou Rogério Ceni a tocar junto com eles. E o vocalista do conjunto paulistano revelou, em entrevista ao Blog do Menon, do portal UOL Esporte, que o clube não participou em nada da celebração.

Mais do que isso. Nasi contou que a despedida teve um entrevero entre o próprio Rogério Ceni e alguns seguros, que lá estavam em nome de importantes dirigentes do São Paulo. "A festa de despedida do Rogério Ceni não teve participação nenhuma do São Paulo. Foi tudo feito pelo Vinicius Pinotti (ex-diretor de futebol), pelo meu irmão, que é empresário de palestras do Rogério e pelo próprio Rogério, que estava meio reticente, porque o time não andava bem. Então, veio um segurança avisar que o Leco e alguns diretores queriam entrar para conversar. E o Rogério disse 'não'", relembrou o cantor ao Blog do Menon.

Em 2017, quando Ceni tornou-se técnico do São Paulo, novo entrevero entre o ex-goleiro e o atual presidente tricolor. De maneira controversa, Carlos Augusto Barros e Silva demitiu o treinador. "Ele trouxe o Rogério como um escudo e depois descartou em cinco minutos. Não deu suporte, vendeu jogadores e não segurou. E nem tinha pressão. A torcida nunca o chamou de burro", finalizou.

VAVEL Logo