Em clássico tenso, Flamengo bate Fluminense na primeira final do Carioca
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Quatro dias após a decisão da Taça Rio, vencida pelo Fluminense nos pênaltis, o Flamengo deu o troco ao fazer 2 a 1 no reencontro entre as equipes, no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca, neste domingo (12) no Maracanã. Foi um clássico digno de sua tradição, sem abrir mão de confusão e clima para lá de quente e tenso na capital do Rio.

O clássico que decide o título estadual está marcado para quarta-feira (15), às 21h (de Brasília) no Maracanã. Sendo assim, o Flamengo joga pelo empate e o Fluminense precisa vencer por um gol de diferença para levar o jogo para os pênaltis.

"Lei do ex" e lance polêmico no primeiro tempo

Mesmo com três titulares poupados (Bruno Henrique, Everton Ribeiro e Gerson), o Flamengo largou na frente aos 27 minutos de jogo com Pedro. O centroavante revelado no Fluminense recebeu de Diego e chutou alto, sem chances para Muriel.

Arrascaeta teve uma chance logo depois, mas chutou fraco e Muriel defendeu. Aos 35 minutos o Fluminense reclamou um suposto pênalti quando Marcos Paulo e Evanílson caíram na área, mas a arbitragem nada marcou e ainda deu amarelo ao camisa 11 do tricolor das Laranjeiras.

Flu empata, mas Michael dá vitória ao Fla

Aos seis minutos, Dodi arriscou de fora da área e obrigou o goleiro Diego Alves a espalmar a bola. O rebote ficou com o lateral esquerdo Filipe Luís, que afastou o perigo. O empate aconteceu aos 15, quando Egídio avançou pela ponta esquerda e cruzou para Evanílson: 1 a 1.

Na sequência, Jorge Jesus promoveu três alterações - colocou em campo Gerson, Michael e Everton Ribeiro.

Aos 27 minutos, após uma cobrança de escanteio do Fluminense, Rafinha fez um longo lançamento para Gabigol. O camisa 9 armou o contra-ataque pela ponta direita, deixou Egídio caído no chão e rolou para Michael marcar o terceiro gol dele no Campeonato Carioca.

No último lance do jogo, Léo Pereira estava pronto para entrar e então a placa subiu com o número de Rodrigo Caio, só que o zagueiro quis continuar em campo e então Jesus resolveu tirar Gabigol. O artilheiro do Flamengo demorou a sair do gramado, recebeu o segundo cartão amarelo e, em seguida, o vermelho.

Confusão e clima quente

Após o apito final, jogadores de ambas as equipes cercaram a arbitragem e também houve discussão entre Odair Hellmann, técnico do Fluminense, e João de Deus, assistente de Jorge Jesus.

Este foi o quarto Fla-Flu de 2020. Durante a semana o Fluminense tinha vencido a Taça Rio nos pênaltis, com destaque para Muriel, que defendeu duas cobranças. A classificação do tricolor prorrogou a decisão do Campeonato Carioca para uma final em dois jogos.

VAVEL Logo