Odair Hellmann explica confusão com auxiliar do Flamengo: "Perdeu a linha"
Foto: Daniel Perpetuo/Fluminense F.C

O técnico Odair Hellmann concedeu entrevista coletiva por videoconferência no CT Carlos Castilho na tarde desta segunda-feira (13), dia seguinte após a derrota do Fluminense para o Flamengo por 2 a 1 na primeira partida da final do Campeonato Carioca.

Os três minutos de acréscimos renderam bastante e por muito tempo discussões entre os jogadores e comissões técnicas de Fluminense e Flamengo, começando pelo técnico Odair que disse que houve desrespeito por parte do auxiliar do Rubro-Negro, João de Deus, ao final da partida, sem mencionar o que foi dito pelo profissional.

“Para esclarecer e dar ponto final a essa questão, que é importante. Não teve nenhuma situação com o Jorge Jesus, nem com jogadores do Flamengo. A única situação que teve foi com o auxiliar técnico João de Deus, em que houve um desrespeito muito grande. No finzinho do segundo tempo, quando fui falar com o quarto árbitro sobre os três minutos de acréscimo, o auxiliar técnico perdeu a linha, perdeu o respeito. Tínhamos conversado semana passada no último jogo a respeito de situações que tinham acontecido na última partida, que deveríamos minimizar essas discussões. Concordei com isso, mas não posso concordar com desrespeito, com passar do ponto. E o que aconteceu única e exclusivamente foi isso. Passou do ponto, foi desrespeitoso”.

Em questão de ter negado cumprimento de Jorge Jesus, o técnico Odair Hellmann negou ter recusado e afirmou em seguida que o técnico português sempre foi respeitoso  nos outros confrontos.

“Depois do jogo não teve nenhuma situação. Só fui falar com o árbitro sobre os três minutos de acréscimo, enquanto o Jesus foi falar a respeito da expulsão do Gabigol e ele (João de Deus) continuou exaltado e desrespeitando. E na volta aconteceu essa situação do Jesus (tentativa de cumprimento), da qual eu, indignado com a outra situação, não vi. Se tivesse visto, teria cumprimentado. Não é meu critério. Em todo meu tempo de carreira tenho uma postura e vou continuar tendo. Jorge Jesus sempre foi muito respeitoso”.

Com relação a performance da equipe tricolor na primeira partida da final do Carioca, Odair prega que a neutralização do adversário pode ser a melhor forma para encontrar espaços e aproveitar as oportunidades.

“Fala-se muito em bloco alto, médio, baixo, as marcações, zona de marcação... Para enfrentar o Flamengo você precisa tentar neutralizar o potencial ofensivo que eles têm, ter uma boa compactação, tirar bem esse espaço entre as linhas. A partir do momento que você recuperar essa posse, é buscar esse espaço que o Flamengo acaba dando com a linha alta. Escapar da primeira pressão para conseguir fazer seu jogo”.

VAVEL Logo