Qual treinador brasileiro se aproxima à metodologia de jogo de Jorge Jesus?
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Jorge Jesus (65), carinhosamente chamado de Mister pela torcida e sob o pedido do próprio técnico, está de saída do Flamengo e o destino será o Benfica, em Portugal. De volta para casa, o técnico deixará saudades não só para a torcida e diretoria rubro-negra, mas também para os amantes do esporte no Brasil. Portanto, a missão do Flamengo para substituí-lo será difícil, afinal, o mercado brasileiro não anda bem das pernas nos últimos anos.

A fim de encontrar um substituto, listamos possíveis técnicos brasileiros com metodologia semelhante a de Jorge Jesus. A proposta no Flamengo, em suma, é de bastante intensidade, posse de bola, toques curtos e jogadores flutuando pelos lados dos campos sem dar espaço para o adversário.

Renato Gaúcho - 57 anos

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Em dezembro de 2019, renovou o contrato para o quarto ano consecutivo no Grêmio, tendo conquistado cinco títulos no clube gaúcho. Logo na primeira temporada, em 2016, renovou e buscou outra metodologia de jogo, com bastante intensidade, posse de bola e marcação alta. Conquistou o pentacampeonato da Copa do Brasil em 2016, Libertadores da América, tanto como jogador, em 1983, quanto técnico, em 2017, bicampeonato da Recopa Sul-Americana e o Campeonato Gaúcho, em 2018 e 2019. Se não for o melhor técnico brasileiro na atualidade, é um dos candidatos mais fortes para assumir o posto. Além de todo o trabalho e carreira sólida, personalidade forte não faltaria no Flamengo após a saída de Jorge Jesus.

Tiago Nunes - 40 anos

Foto: Daniel Augusto Jr/Corinthians
Foto: Daniel Augusto Jr/Corinthians

O currículo de Tiago não é extenso como o de Renato, mas em pouco tempo, conquistou títulos importantes sob o comando do Athletico Paranaense, como a Copa Sul-Americana e Campeonato Paranaense, em 2018. Copa do Brasil e Copa Levain (antiga Suruga, no Japão), em 2019. A intensidade  e prioridade por passes verticais não faltam nos dois currículos, pois foi dessa maneira que Tiago Nunes chamou a atenção, desde que assumiu o comando técnico do Furacão após a saída de Fernando Diniz. O mesmo em todas as oportunidades cita que se inspirou no trabalho de Diniz e continuou o serviço com algumas implementações.

Fernando Diniz - 46 anos

Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net
Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

A opção pelo técnico teria o mesmo critério de Tiago Nunes, pois ambos são novos na carreira e assumiram clubes grandes recentemente. No caso de Diniz, chamou atenção logo no Audax, clube paulista de porte médio que confiou no trabalho do técnico para apresentar a metodologia que por alguns é chamado de “tiki taka”, sistema de jogo bastante conhecido principalmente desde a época da primeira temporada de Johan Cruyff como treinador do Barcelona, até o presente momento, passando por Pep Guardiola que intensificou este modo de jogo, e o faz hoje, no Manchester City, inspirando diversos técnicos pelo mundo.

A saída de bola inicia desde o goleiro até o centroavante, na equipe de Diniz e Tiago Nunes, os goleiros precisam ter afinidade com a bola nos pés. Fernando Diniz passou por Athletico Parananese, onde conheceu Tiago Nunes, na época, técnico interino que passou pelas divisões de base, em 2018. Em 2019, assumiu o Fluminense e continuou usando a mesma metodologia de jogo, mas nos dois clubes não teve sucesso por não ter alcançado o mínimo de pontos no Campeonato Brasileiro, sofrendo desgaste com a torcida e diretoria dos dois clubes.

Rogério Ceni - 47 anos

Foto: Divulgação/Fortaleza
Foto: Divulgação/Fortaleza

Assim como Tiago Nunes e Fernando Diniz, o ex-goleiro do São Paulo e técnico do Fortaleza, Rogério Ceni usa bastante estes artifícios com a condução da bola desde a primeira linha com o goleiro, laterais apoiando bastante, volantes armadores que invertem as jogadas sempre que precisa e pontas sempre agudos para auxiliar os centroavantes. E falando em centroavante, no time do Rogério, o camisa 9 volta para marcar. Pelo Fortaleza, o técnico chamou a atenção quando tirou o clube do Campeonato da série B e colocou de volta na elite do futebol brasileiro em 2018. Já em 2019, conquistou o Campeonato Cearense e a Copa do Nordeste.

VAVEL Logo