Rafinha aponta erro do Flamengo com Jorge Jesus e elogia Domènec Torrent
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

O assunto Jorge Jesus ainda está vivo nos corredores do Ninho do Urubu. O Rafinha concedeu entrevista à ESPN Brasil e falou sobre a saída do português. Na opinião do lateral, houve uma falha do rubro negro.

"Nós temos que ser realistas: nessa parte o Flamengo falhou. Ninguém imaginava que ia acontecer, ninguém pensava que ele ia sair, ainda mais tendo renovado um mês antes. Então nessa parte até o próprio clube já  se pronunciou dizendo que falharam. Não ter uma segunda opção caso ele rescindisse ou voltasse para o país dele, o Flamengo não se preparou para isso", apontou Rafinha.

O camisa 13 reconheceu a situação difícil da diretoria rubro negra na saída de Jorge Jesus para o Benfica, após 45 dias da renovação de contrato do português.

"Não dá pra culpar a diretoria, o Flamengo se preparou para renovar com ele. Aí ele chegou e disse que tinha outro projeto, tinha família dele lá e pronto." 

Rafinha falou também sobre o futuro técnico do Flamengo. O jogador de 34 anos admitiu que vai ser difícil assumir o atual campeão do Brasileiro e da Libertadores sem fugir das comparações com o Mister.

“Agora é o seguinte: esse é o problema. É complicado pegar um time na situação que a gente está porque tudo que acontecer agora vai ficar na sombra do cara. O Jorge Jesus teve mais título que derrota, o trabalho dele foi f..., foi demais. Agora sendo realista, nenhum técnico que vier para o Flamengo vai querer manter a linha dele.Imagina se você pegar um treinador e ele vai falar pra gente continuar fazendo o que a gente estava fazendo, isso não acontece no futebol. Cada treinador tem seu método de trabalho, seu sistema. E isso vai custar, mas é o que a gente sempre fala: agora é outro ciclo que começa. Jorge Jesus acabou, não está mais. Então é um novo ciclo que começa. Vai começar ganhando? Vai começar perdendo? Ninguém sabe."

O lateral opinou sobre a importância do próximo técnico rubro-negro seguir a linha de pensamento do clube. Ou seja, um treinador com um futebol ofensivo, propondo o jogo. Rafinha ressaltou que esse profissional não precisa necessariamente ser estrangeiro.

“Eu já falei isso uma vez: eu não sei de onde tiraram que precisa contratar treinador estrangeiro, não sei de ontem tiraram isso. Não sei quem falou isso. E também não cabe a mim falar sobre isso porque sou atleta e passa do meu limite ficar falando disso. Mas, poxa, no Brasil existem tantos treinadores bons, né? Sendo realista, os que tem muita qualidade estão tudo empregados. Não é porque o Jesus que é europeu deu certo que o próximo técnico precisa ser europeu. Não, eu acho que a diretoria tem que buscar um treinador que tenha as mesmas ideias que o clube tem, que siga a nossa linha de trabalho que daí eu acho que dá certo. Não é porque o Jesus deu certo que o treinador precisa ser gringo.”

"Tenho uma intimidade legal com ele"

Vice-presidente de futebol do clube, Marcos Braz já  se encontra em Lisboa e aguarda a chegada do diretor executivo, Bruno Spindel, para começar as reuniões com os candidatos a técnico rubro-negro. Um dos nomes na lista é o de Domènec Torrent.

O catalão de 58 anos foi auxiliar do técnico Pep Guardiola e trabalhou com Rafinha no Bayern de Munique. O brasileiro aproveitou a entrevista e rasgou elogios ao treinador.

"O Dome, eu falo até assim porque eu tenho uma intimidade legal com ele. Foram três anos que trabalhamos juntos no Bayern, depois ele foi para o City com o Pep. É aquela história, ele é da escola do (Johan) Cruijff, né? É um cara que sabe tudo mais um pouco de bola. No Bayern, os treinamentos quem dava era ele, o Guardiola ficava só corrigindo e tal. É um cara que dispensa comentários, eu conheço bem e posso falar com propriedade porque é um cara com quem eu trabalhei. Não só eu, né? Ele fez muita gente no Bayern crescer muito. E agora ele está de primeiro treinador, aí não tivemos mais contato. Mas o tempo que trabalhamos juntos dispensa comentários."

VAVEL Logo