Tiago Nunes avalia primeira decisão do Paulista: “Equilibrado e bastante competitivo”
Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

O técnico do CorinthiansTiago Nunes, disse que o empate sem gols com o Palmeiras no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista, nesta quarta-feira (5), foi um partida bastante equilibrada e competitiva. Ele também reforçou que a decisão está em aberto ainda.

Jogo muito equilibrado, bastante competitivo, duas características de jogo bem marcantes, diferentes. A equipe do Corinthians tentando trabalhar um pouco mais a bola, buscar um jogo de aproximação, de pé em pé. Tivemos um bom volume no primeiro tempo, algumas dificuldades no segundo. E acabou fazendo com que o jogo não tivesse muitas chances de gol. Foi um jogo com pouca criatividade, mas muita entrega e intensidade das duas equipes, principalmente no que diz respeito à competitividade. E agora fica tudo em aberto para o jogo da volta, onde será decidido o futuro campeão” disse Tiago Nunes.

Sobre a expectativa em relação ao segundo jogo, o treinador afirmou que a ideia é manter o mesmo estilo de jogo e reforçou o equilíbrio do duelo, destacando que os detalhes farão a diferença na definição de quem leva o campeonato.

Não tem como fazer uma previsão do que o adversário vai propor. A nossa ideia é tentar manter a mesma perspectiva. Com a bola no chão, procurando os espaços, triangulações, um jogo que a bola chegue com mais qualidade ao campo de ataque. E entender o que o adversário vai nos ofertar de espaço no jogo de volta. Mas o que fica é que será um jogo muito equilibrado, muito parelho provavelmente e que os detalhes farão a diferença para definir aquele que vai vencer”.

Tiago Nunes elogiou o sistema defensivo da equipe. Inclusive, o Timão não levou gols desde o retorno do Paulistão. Para ele, houve um equilíbrio também na parte defensiva e que os duelos individuais contribuíram para manter a defesa sólida.

Eu creio que, defensivamente, a gente fez mais uma partida muito boa. A gente conseguiu trabalhar bem com uma linha defensiva mais alta. E é difícil contra uma equipe que tem muitos jogadores com velocidade e usam muito da bola longa para apostar na velocidade. A gente conseguiu ter um bom equilíbrio defensivo, muito pela entrega dos jogadores, pela competitividade, pelo entendimento da hora da subida de pressão. Então foi uma vitória pessoal nos duelos”.

Este foi o primeiro jogo que a equipe não balançou as redes desde o retorno do futebol. Aliás, a última partida que o Timão não marcou gols foi contra o São Paulo, na sexta rodada da primeira fase. No entanto, Tiago Nunes afirmou que numa final é normal isso acontecer.

Mas é uma final e normalmente ela é notabilizada por poucas chances de gol. A gente teve duas chances bem claras, uma com o Ramiro e outra com o Vital, no primeiro tempo. É um jogo que só os detalhes fazem a diferença. Um gol pode colocar a vantagem necessária para se tornar campeão ou não numa competição tão difícil”.

Durante a partida, o treinador realizou três alterações. Aos 27 do segundo tempo, promoveu as entradas do volante Cantillo e do meia Araos nas vagas de Éderson e Luan, respectivamente. Nos minutos finais, substituiu Mateus Vital e o atacante Léo Natel entrou em seu lugar. Tiago Nunes explicou as modificações feitas.

O Cantillo é um atleta que vinha jogando como titular, de muita qualidade de jogo. Teve dificuldades na retomada na parte física. E depois, quando já estava com algumas semanas de treinos, ele teve a situação do Covid e ficou mais tempo parado. Então a gente tem a preocupação em fazer um trabalho de recuperação com ele. Jogadores que já vinham atuando foram bem também. Ele entrou no jogo e acabou dando um pouco mais de volume de posse de bola, circulou mais a bola. Tentou achar mais espaços nas entrelinhas. Pegou nossos atacantes um pouco mais desgastados. E a entrada do Araos e do próprio Léo Natel foi para fazer com que a gente tivesse um pouco mais de presença ofensiva, mais movimento no ataque. E tentar chegar ao gol”.

O treinador optou por repetir a formação do jogo anterior. Segundo ele, isso ajuda no entrosamento. Além disso, busca manter a regularidade da equipe, com jogadores que entram na equipe e que possuem o mesmo nível.

Isso vai dando entrosamento, dando confiança nas ideias que estão sendo propostas. E o mais importante é que quem entre consiga manter uma regularidade de atuação, independente dos nomes” encerrou.

O segundo jogo da final será no próximo sábado (8), no Allianz Parque, às 16h30. Caso haja novo empate, a decisão do Campeonato Paulista será nos pênaltis.

VAVEL Logo