Barroca lamenta derrota do Coritiba na estreia do Brasileirão: "Perdemos em um detalhe"
Foto: Divulgação / Coritiba

No retorno à elite do Campeonato Brasileiro após dois anos, o Coritiba perdeu neste sábado (8) para o Internacional por 1 a 0, no Couto Pereira. Paolo Guerrero marcou o único do jogo na capital paranaense.

Para o técnico do Coxa, Eduardo Barroca, a equipe não conseguiu manter o mesmo nível no segundo tempo e as alterações feitas pelo adversário foram determinantes para o resultado.

Foi um jogo que, na minha visão, o Coritiba foi mais agressivo que o Inter, criou as melhores oportunidades, teve mais bola parada, uma bola na trave. E no segundo tempo, realmente a gente não conseguiu manter o mesmo nível do primeiro. Encontramos um adversário difícil. Chegou um determinado momento que as trocas começaram a fazer diferença. E hoje, infelizmente, num momento de desequilíbrio, a troca do Inter fez uma diferença e eles acabaram vencendo o jogo numa bola longa, que o Thiago Galhardo cruzou para o Guerrero fazer o gol em um jogo equilibrado, bastante disputado. Agora a gente precisa recuperar o mais rápido que puder. Nosso primeiro ciclo é muito difícil, cinco jogos, três fora. Lutamos muito, fomos competitivos. Mas em um detalhe perdemos o jogo” disse Barroca.

Em seguida, Barroca falou sobre os jogadores que estão fora por lesão. E ressaltou a importância dos mesmos nesse campeonato que para ele será atípico. No entanto, mostrou confiança na equipe e falou sobre o próximo adversário no Brasileirão, o Bahia, fora de casa.

Vai ser um jogo difícil. O Bahia é uma equipe que acabou de ser campeã baiana, tem um treinador que está há muito tempo. É uma equipe que investe, que vem numa crescente. Fez um grande campeonato Brasileiro ano passado e com certeza vai ser um jogo difícil também. A gente espera recuperar os nossos jogadores, esperamos ter mais alguns à nossa disposição. Estamos com muitos jogadores importantes fora de combate, perdemos mais alguns nesse último jogo. Jogadores importantes como o Rhodolfo, o Rafinha, Thiago Lopes, temos fora Matheus Sales, Giovanni, Giovanni Augusto, Neilton, que não estreou ainda. Enfim, é importante que eles estejam à disposição para que a gente fique mais forte. Porque vai ser um campeonato atípico, com pouco tempo de recuperação, jogos importantes. Mas eu tenho bastante confiança que a gente vai ajustar, a gente vai crescer. Os jogadores estão se dedicando muito, estão se entregando. Não foi suficiente nesses últimos três jogos, mas a gente sempre se dedicou, sempre mostrou raça, competiu em alto nível. Infelizmente, nos últimos três jogos, em pequenos detalhes, a gente acabou saindo derrotado. Esperamos agora fazer os ajustes para que no próximo jogo a gente consiga vencer”.

No jogo anterior, na decisão do Paranaense, o meia-atacante Rafinha fraturou o tornozelo. Portanto, foi submetido a uma cirurgia e deve ficar fora durante quatro meses. Desta forma, Eduardo Barroca afirmou que já vem tendo conversas com a diretoria para ir em busca de um substituto para o jogador.

Além disso, também falou sobre Neilton, que chegou ao clube mês passado, mas ainda não tem condições de fazer sua estreia pelo Coxa.

Já tive uma conversa com a diretoria, estamos vendo a possibilidade no mercado. O Neilton chegou, mas ainda numa condição inadequada para estrear. Estava há muito tempo sem treinar, está tendo que se condicionar para poder estrear em condições boas. Não temos 100% de certeza se ele vai poder viajar para Salvador. Acredito que não, que só possa um pouco mais a frente. Então, dentro desse cenário, a gente precisa olhar para dentro, ver os jogadores que estão à nossa disposição e contar com eles, dar força, confiança, para quem tem dentro. Porque com certeza a gente vai crescer nesse campeonato”.

Para a partida, o treinador optou por Igor Jesus na equipe titular. Além dele, o Coritiba tem em seu elenco mais dois centroavantes, Sassá e Wanderley, que entraram logo após o gol do Inter. Barroca elogiou os três e, com o grande número de jogos, todos terão oportunidades de iniciar um jogo.

Eu tenho três centroavantes de origem e eles estão competindo. Em alguns jogos o Wanderley foi titular, em outros o Igor foi, em outros, o Sassá foi. Hoje o Wanderley e Sassá entraram ao mesmo tempo, lutaram. Mas não foi suficiente para que a gente conseguisse reverter a situação adversa, de ter tomado um gol do Inter. Todos estão em competição, têm nível para jogar no Coritiba. E, jogando quarta e domingo, os jogos sem recuperação, naturalmente, todos vão ter oportunidade de ser protagonista em algum momento, de iniciar um jogo. E espero que eles possam mostrar isso na prática, com bons resultados, gols e participação efetiva nos nossos resultados”.

No gol, o escolhido foi o Wilson, causando surpresa. Visto que o goleiro atuou em apenas quatro jogos neste ano. Enquanto Alex Muralha foi titular em 14 jogos. Assim como no ataque, Barroca ressaltou que todas as posições estão em aberto e que os dois arqueiros possuem grande experiência.

O Coritiba está muito bem servido de goleiros. Tanto o Wilson quanto o Alex (Muralha) são goleiros com ótima experiência, de ótimo nível, que se respeitam e, principalmente, os dois com caráter muito grande. Então é uma competição realmente entre eles. Hoje fiz a opção pelo Wilson. Ele é um goleiro que tem uma saída de bola diferente, que joga bem com os pés, também identificado com a nossa forma de jogar. Assim como o Alex. Sempre falei e vou continuar falando. Enquanto eu estiver aqui, todas as posições as competições vão estar abertas e hoje o Wilson fez uma grande partida. Mostrou o grande goleiro que é. Assim como o Alex, que é um jogador que eu confio demais, é um líder no nosso elenco, de um caráter exemplar. E a gente vai precisar de todos durante o campeonato”.

Esse foi o terceiro jogo seguido em que o Coxa saiu derrotado. Os dois anteriores foram válidos pela final do Campeonato Paranaense, contra o Athletico-PR. Apesar dos resultados ruins, o treinador afirmou que nos três jogos a equipe teve boas oportunidades. E encerrou frisando que espera que nos próximos jogos essas chances sejam convertidas em gols e vitórias.

Nos jogos finais, acho que o Coritiba criou as melhores oportunidades. Hoje também. Tivemos muitas bolas paradas, muitos chutes na trave. Tivemos uma bola do Robson no primeiro tempo. E depois realmente que a gente sofreu o gol, precisamos correr atrás de uma equipe experiente, uma equipe bem montada coletivamente. Uma equipe que a bola não queima no pé. Então, a gente precisou pressionar e abrir as costas. Uma equipe que nas substituições tem jogadores de um nível alto. Acredito que isso tenha sido determinante para não conseguirmos reverter a adversidade do jogo. Respeitando o adversário, com investimento muito alto, muito forte. Mas tivemos totais condições de ganhar o jogo hoje, inclusive, pelas oportunidades que criamos no primeiro tempo. Não foi suficiente, precisamos ajustar algumas coisas para que no próximo jogo as oportunidades criadas sejam convertidas em gols e resultados, que é o que a gente precisa no momento” encerrou.

O próximo compromisso do Coritiba é contra o Bahia, na quarta-feira (12). O duelo será em Pituação, às 20h30 (horário de Brasília) e é válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

VAVEL Logo