Náutico tropeça nos Aflitos, empata com Operário-PR e segue sem vencer na Série B
Foto: Caio Falcão / CNC

Em jogo com poucas oportunidades, Náutico e Operário-PR se enfrentaram nesta terça-feira (11) pela segunda rodada do Brasileirão Série B, mas ninguém balançou as redes no estádio dos Aflitos.

O Náutico, que perdeu por 3 a 1 na estreia para o Avaí, está naquele grupo dos clubes que ainda busca a primeira vitória na Série B, assim como Brasil de Pelotas, Confiança, Ponte Preta e Sampaio Corrêa.

Como venceu o Figueirense na estreia, a situação do Operário-PR é mais tranquila. O time paranaense, aliás, teve a melhor chance no jogo dos Aflitos, quando o lateral Julinho acertou a trave direita em chute aos 40 minutos do segundo tempo.

Autor do único gol do Náutico até agora na Série B, Kieza teve a primeira chance de perigo do jogo. Aos sete, ele desviou de cabeça um cruzamento de Erick Daltro e a bola passou à esquerda do gol defendido por Rodrigo Viana. Aos 17, Jean Carlos arriscou de fora da área e o chute saiu na mesma direção, mas subiu demais e o placar continuou zerado. Minutos depois, Hereda apareceu na ponta direita, livrou-se da marcação do Operário e bateu rasteiro no canto, mas o goleiro do Operário estava atento e alcançou a bola.

O destaque do time paranaense foi o meio-campista Tomas Bastos, que protagonizou as melhores chances do Operário na etapa inicial. Aos 31 minutos, ele bateu escanteio da ponta direita e tentou um gol olímpico, mas Jefferson deu um tapa na bola com a mão direita e na sequência foi atingido pelo zagueiro Bonfim. Aos 38, Thomaz tentou jogada individual e bateu colocado, mas o goleiro espalmou e a defesa afastou o rebote.

No final da primeira etapa o Náutico teve outra oportunidade com Rhaldney, mas o goleiro Rodrigo Viana se esticou todo e evitou o gol.

Durante o intervalo, o técnico Gilmar Dal Pozzo trocou um volante pelo outro - tirou o amarelado Djavan e colocou em campo Matheus Trindade.

A oportunidade mais clara de gol para o Náutico aconteceu logo no primeiro minuto da etapa final. Hereda foi à linha de fundo e bateu direto para o gol, o rebote ficou com Kieza, que tocou por cima do goleiro, mas aí o lateral Sávio estava embaixo da trave e usou o pé direito para tirar a bola em cima da linha.

A resposta dos visitantes aconteceu aos dez minutos, quando Jefinho infiltrou no meio da zaga e escorou cruzamento de Julinho, mas a cabeçada saiu à esquerda do goleiro do Náutico, bem perto da trave.

Logo na sequência Jefinho deu lugar a Lucas Batatinha, que teve a chance de se consagrar quando Sávio apareceu no ataque e cruzou para o atacante, mas aí ele pegou mal na bola, a cabeçada foi no centro do gol e Jefferson agarrou sem dificuldade.

Os goleiros trabalharam bastante por volta dos 20 minutos. No primeiro lance, Kieza ganhou da defesa na corrida e avançou em velocidade pela ponta direita, mas adiantou demais e Rodrigo Viana saiu do gol e nem deu debote. Na sequência, Jefferson teve mais trabalho em chute de longa distância de Marcelo que ele espalmou para o lado, mas ninguém aproveitou a sobra.

No final da partida, Matheus Trindade ainda caiu na área em disputa com Lucas Batatinha e pediu pênalti, mas a arbitragem mandou seguir e o jogo terminou sem gols.

Sequência na Série B

Um jogo isolado entre CRB e Maceió encerra a rodada nesta quarta-feira (12). Haveria outra partida entre Chapecoense e CSA na Arena Condá, mas a partida foi adiada porque o time alagoano possui 18 casos positivos para a Covid-19 no elenco.

Na abertura da terceira rodada, o Operárioencara o América-MG fora de casa, na Arena Independência. O jogo será na sexta-feira (14), véspera do confronto entre Náutico e CRB nos Aflitos.

VAVEL Logo