Alívio: Flamengo melhora transições defensivas e ofensivas e vence Coritiba
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

O Flamengo derrotou o Coritiba pelo placar de 1 a 0 neste sábado (15) pela terceira rodada do Brasileirão 2020. Arrascaeta foi o autor do único gol do jogo no Couto Pereira.

As duas equipes precisavam se recuperar neste início de Campeonato Brasileiro. Nas duas rodadas anteriores, duas derrotas para cada. O Coxa de Eduardo Barroca vinha abalado desde antes do campeonato nacional, perdendo o Estadual para o maior rival Athletico, e precisava acertar seu setor ofensivo.

Já o Rubro-negro de Domènec Torrent passava por um momento de transição de metodologia, procurando encontrar não só as peças, mas também os posicionamentos. Após muitas alterações que não deram certo por parte do espanhol desde que chegou, os jogadores chegaram a se reunir com o técnico com o objetivo de ajustarem a situação.

Estratégias

Eduardo Barroca optou por modificações no time titular para buscar a recuperação, indo no 4-4-2. Rhodolfo e Sabino formaram a dupla de zaga, enquanto Jonathan e William Matheus, mais ofensivo, cuidaram das laterais. No meio-campo, Nathan Silva, Renê Júnior e Matheus Galdezani compuseram a trinca de volantes, com o último mais responsável pelo início das jogadas ofensivas. Mais à frente, Yan Sasse cuidava da criação. E, no ataque, Igor Jesus e Robson marcavam posição na área.

Domènec Torrent teve como principal alteração de peça o retorno de Arrascaeta, enquanto o posicionamento foi, na prática, o 4-4-2. A zaga contou com Léo Pereira e Rodrigo Caio, que voltou à sua posição de origem. Nas laterais, João Lucas ganhou a vaga de Rafinha, que deixou o clube, e Filipe Luís era mais ofensivo pela esquerda. Willian Arão e Gerson formaram a dupla de volantes servindo tanto à defesa, quanto ao ataque, participando das jogadas. Na intermediária ofensiva, Arrascaeta e Everton Ribeiro ficaram responsáveis pela criação, além de suas características de finalização. Bruno Henrique atacava em velocidade pela esquerda, enquanto Gabriel Barbosa tomava conta da área, mas também saindo para buscar jogo.

Coritiba não acerta setor ofensivo, e Flamengo retoma boas características

A primeira etapa teve início com um domínio, de certa forma, surpreendente do Coritiba. O lateral-esquerdo William Matheus, que vem participando das melhores chegadas do time nos últimos jogos, já era acionado ofensivamente. Além disso, a equipe mandante apresentava uma marcação muito alta, pressionando desde o goleiro adversário.

Já o Flamengo estava, nitidamente, incomodado. Perdia a bola com facilidade, proporcionando chances contra. O visitante passou os primeiros 15 minutos não conseguindo quebrar a marcação avançada, muito menos para subidas em velocidade.

Até que Filipe Luís começou a fazer a diferença pela esquerda, conseguindo subir e dar o último passe. Também iniciou uma movimentação interessante com Arrascaeta, trocando de posição e puxando a marcação para dar espaço ao meia. Arão foi outro nome que resolveu adiantar seu posicionamento e participar da criação perto da área.

O Rubro-negro começou, então, a dominar a partida. Posse de bola, troca de passes e chegadas na área adversária. Destaque para Arrascaeta, com movimentação, visão de jogo enfiando bolas e finalizações perigosas.

Aos 26 minutos, eram sete finalizações para o Flamengo contra duas do Coxa. E, no minuto seguinte, Bruno Henrique enfiou na área para Gabriel Barbosa, que não dominou, mas Arrascaeta confiou no lance, tirou o adversário e chutou cruzado, abrindo o placar na sua volta ao time titular.

Enquanto isso, a bola do Coritiba não passava pelo meio-campo. A preferência era por ligação direta. E os laterais, fundamentais ao time pela profundidade que proporcionam, não conseguiam subir. O time da casa também não mantinha mais a posse da bola. Fato que pode ser justificado por uma possível recuperação de característica do time carioca: a pressão para retomar a posse rápida. Assim como a transição ofensiva com facilidade e velocidade.

O segundo tempo começou no ritmo em que o primeiro terminou, com pressão rubro-negra. Uma alternativa encontrada pelo Coritiba foi a finalização de longa distância, mas sem sucesso. E o cenário ainda parecia piorar para o time paranaense. Aos 11 minutos, Renê Júnior expulso pelo segundo cartão amarelo.

Porém Eduardo Barroca escolheu ir para o tudo ou nada mesmo com um a menos. Promoveu as entradas de Neílton, Sassá e Matheus Bueno nos lugares de Yan Sasse, Robson e Igor Jesus, respectivamente. E teve resultado, com o time ganhando velocidade e movimentação no ataque.

Apesar de, surpreendentemente, tomar mais sufoco com um jogador a mais, o Flamengo seguiu dominando, com trocas de passe, chances perdidas e recuperação defensiva. Tanto que, aos 31 minutos, teve um gol anulado. Cruzamento de João Lucas pela direita encontrou a cabeça de Pedro, que veio do banco, na pequena área, mas o centroavante estava impedido por muito pouco.

Bruno Henrique e Gabriel Barbosa saíram mantendo seus jejuns de gols. Pedro e Diego foram os substitutos, com o último mostrando um posicionamento mais adiantado em relação às suas atuações com o técnico anterior. O Flamengo finalizou a partida atacando de pé em pé, inclusive com Gerson na área. E a sequência negativa de resultados terminou para um dos lados.

Classificação e próximos compromissos

Com mais uma derrota em casa, o Coritiba fica na lanterna do Campeonato Brasileiro, ainda sem somar pontos. O próximo compromisso do Coxa é fora de casa contra o Corinthians na próxima quarta-feira (19) às 21h30.  

Já o Flamengo, com a primeira vitória na competição, salta para a décima colocação com três pontos. O Rubro-negro volta a campo também na quarta-feira (19) às 19h15, quando recebe o Grêmio.

VAVEL Logo