Mancini lamenta chances perdidas pelo Atlético-GO, mas valoriza empate: "Equipe competitiva"
Foto: Heber Gomes/Atlético Clube Goianiense

Após uma vitória categórica por 3 a 0 sobre o Flamengo, o Atlético-GO caiu de produção no final de semana e não conseguiu repetir o desempenho contra o Sport, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O time abriu o placar com Jorginho, mas teve Dudu expulso e tomou o empate nos acréscimos do segundo tempo neste domingo (16), no Olímpico de Goiânia. 

O técnico do Dragão, Vagner Mancini, tratou de valorizar o ponto conquistado e destacou a dificuldade do campeonato.

"Sabemos que aquele jogo contra o Flamengo não serve como referência para o campeonato. A sequência é dificílima, com jogos equilibrados, tem que entender como é a Série A e manter a concentração em todas as partidas para fazer um bom campeonato. Todo ponto tem que ser valorizado", ressaltou o treinador do Atlético-GO na entrevista após o 1 a 1 em Goiânia.

Em caso de vitória, o Atlético-GO seria vice-líder do Brasileirão. Apesar de manter a invencibilidade no campeonato, Vagner Mancini adota a cautela. "A queda de produção infelizmente vai acontecer. Tivemos um tempo pequeno de recuperação depois de quatro meses e meio parados. É normal que um ou outro atleta sinta, o rendimento de alguns atletas foi bem abaixo daquilo que vimos na quarta-feira. O mais importante é que temos uma equipe competitiva que está mostrando isso dentro do jogo. Encontramos dificuldades, um Sport bem armado jogando com velocidade, mas mesmo assim quando estava 11 contra 11 fomos superiores e tivemos oportunidades interessantes para fazer o segundo gol".

"O Atlético fez um bom jogo, mas após a perda de um atleta óbvio que teve que se encolher, que jogar de uma forma diferente. A gente teve oportunidade mesmo com 10 jogadores, o que lamento é que a equipe poderia ter matado o jogo antes, infelizmente não o fez, e acabamos tomando o gol nos acréscimos. No lance perdido do Brandão, por exemplo, tínhamos a oportunidade de matar o jogo e aí jogaria para o Sport uma pressão muito maior. Isso nos chateia, mas temos também que valorizar o ponto porque a equipe se entregou e jogou praticamente todo o segundo tempo com um a menos", analisou o treinador.

Mancini evitou criticar a arbitragem no lance da expulsão do lateral Dudu.

"A expulsão foi um lance decisivo, porque embora o jogo estivesse aberto, a gente teria muito mais oportunidades, eu precisei mexer na equipe e tirar jogadores importantes. Conversei com o Dudu, ele disse que ouviu uma voz pedindo que ele entrasse e nesse mesmo momento houve um empurrão de alguém que estava perto. Eu não sei, porque tinha muita gente na minha frente. Achei que ele tivesse tomado o cartão na falta, ele me disse que não, então também estou tentando entender. Não tive tempo para ver as imagens, vamos apurar o que aconteceu".

Na quarta-feira (19), o Atlético-GO enfrenta o Internacional, fora de casa, às 20h30.

VAVEL Logo