Em grande partida de pontas e laterais, Santos vence Athletico
Marinho, destaque do jogo (Foto: Divulgação / Santos FC)

Números são cada vez mais valorizados no futebol. Há, entretanto, detalhes que não podem ser subjugados. Antoine de Saint-Exupéry, ao escrever o magnum opus da carreira, O Pequeno Príncipe, declarou que "o essencial é invisível aos olhos". E foi um desses detalhes o responsável pela vitória do Santos por 3 a 1 contra o Athletico, no estádio Urbano Caldeira, popularmente conhecido como Vila Belmiro, neste domingo (16), em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro 2020.

Os paranaenses tiveram, ao todo, 68% de posse de bola. Trocaram 587 passes — mais que o dobro que o adversário. A disparidade, quando vista pelo lado das finalizações, porém, diminui abruptamente: 12 atleticanas, 11 do Peixe. Nas finalizações que foram ao gol, porém, a situação muda completamente de figura: seis santistas, apenas duas do adversário.

A eficiência alvinegra, porém, demorou pouco menos de meia hora para ser alcançada. Até lá, a equipe pouco fez em campo. Foi nesse momento, porém, que a equipe alargou o campo.

O segredo está nos lados

A partida começou equilibrada, com as duas equipes se estudando e deixando a partida truncada, com poucas chances de gol. A situação começou a mudar quando o Santos passou a acionar mais dois de seus três atacantes. Por sinal, os dois que atuam pelos flancos.

Até lá, porém, o time pecava. Aos 27 minutos, o Athletico tinha seis finalizações; o Santos, apenas uma. Foi nesse instante, porém, que o jogo começou a mudar.

Nesse momento, Thiago Heleno e Lucas Halter erram, Marinho recebe na ponta direita e ele cruza rasteiro para a área. Yeferson Soteldo finaliza e inaugura o marcador. Dois minutos depois, Marinho quase descola outra assistência - mas Kaio Jorge chutou para fora. 

Mostrando ótimo ritmo de jogo para uma equipe que perdeu duas peças defensivas titulares (Lucas Veríssimo e Vladimir saíram lesionados), o Peixe dobrou a vantagem aos 39 minutos. Ao subir a linha de marcação, passou a ganhar espaço. Marinho cruzou da direita, Soteldo, com 1,60m, não conseguiu cabecear. Felipe Jonatan chutou no ângulo esquerdo do Athletico.

No último lance do primeiro tempo, o Furacão assustou. Nikão carregou a bola pela faixa central e arriscou de longe, rasteiro. A bola beijou a trave direita de João Paulo.

Com a vantagem no placar, o Santos voltou a recuar a linha defensiva e deixou o Athletico ter a bola (a equipe acabou o jogo com 68% na estatística). Os esquemas táticos também não mudaram: nem Cuca e nem Dorival Junior mexeram no 4-3-3 do começo da peleja. A partida ganhou algo novo na segunda etapa, apenas, aos 36 minutos. Depois de duas assistências, Marinho aproveita presente de Lucas Halter e chuta na saída de Santos. Se o goleiro sofria, o time, xará do arqueiro, vibrava com o 3 a 0.

Se não dava mais para reagir, o Athletico fez o gol de honra aos 41 minutos. Revelado pelo Santos, Geuvânio desceu pela ponta direita e cruzou. Abner Vinicius emendou e tirou o zero do placar por parte da equipe paranaense. 

Classificação e próximos jogos

Na próxima rodada do Brasileirão, o Santos viaja para enfrentar o Sport, enquanto o Athletico recebe o Palmeiras.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore
VAVEL Logo