Luxa comemora vitória e
melhora do Palmeiras no segundo tempo: "Deram espaços e
aproveitamos"
Foto: Palmeiras / Divulgação

Desta vez o Palmeiras não tomou o empate e a vitória veio, mas nem de longe foi um bom futebol apresentado pelo Verdão.

Nesta quarta-feira (19), frente ao Athletico Paranaense, em mais uma jornada pouco inspirada, o Palestra conseguiu vencer com um gol de Raphael Veiga aos 47 do segundo tempo, após bate-rebate na área do Athletico. Vitória importante, que dá uma “folga” para o time alviverde antes do clássico contra o Santos, no domingo (22).  

Luxa analisou assim o jogo: “Foram dois tempos diferentes, no primeiro conseguimos neutralizar o Athlético. Taticamente a equipe foi muito bem, mas sem a qualidade técnica. Gabriel Menino e Marcos Rocha ficaram mais presos à marcação, para travar o Abner e o Vitinho, respectivamente. Ambos os volantes estavam bem posicionados. Tivemos mais espaço no segundo tempo. Alguns jogadores cansaram, eu saquei e com as últimas três alterações, coloquei 30% de gás novo no time”.

O técnico também falou das críticas de alguns jornalistas e da torcida:” Depois de dois empates seguidos as pessoas começam a falar muitas coisas. A gente respeita, mas a gente sabe que tem pessoas que perseguem, daí aproveitam uma situação para poderem te execrar. As outras são palmeirenses. Você ganha hoje, perde amanhã, já vem a cobrança. Eu conheço bem o Palmeiras”.

Vanderlei também falou sobre as rodadas anteriores e a falta de treinos: “Tive que mudar a característica do time e colocar ele mais fechadinho, para podermos ganhar o Paulista, que era muito importante vencer, ainda mais sobre o Corinthians. Nós fizemos dois jogos onde saímos na frente e tomamos o empate, mas agora é a hora de eu mudar. Eu vou dar oportunidades para o Lucas (Lima), para o Raphael (Veiga), daqui a pouco volta o Veron, para o time ficar mais leve. Então cabe a eles mostrarem capacidade. Todos entraram comprometidos no primeiro tempo de hoje e quem entrou no decorrer do jogo, também entrou comprometido”.

Luxa falou sobre a melhora do time no segundo tempo, período em que saiu o gol: “Sabíamos que eles fariam muita pressão nos primeiros 15 minutos, mas como eles continuaram fazendo pressão, isso gerou neles um desgaste maior. No primeiro tempo, quando roubávamos uma bola, eles abafavam e a gente não conseguia sair, eles pressionavam e a gente tinha que fazer a bola longa. Com o desgaste deles no segundo tempo, tivemos mais espaços. Adiantamos um pouco a marcação e tivemos sucesso”.

Em relação a Raphael Veiga, autor do gol da vitória, o treinador comentou: “Ele tem potencial. Quem se escala é o jogador. Teremos muitos jogos até fevereiro, todos terão oportunidades. A única maneira que eles têm de dar resposta a quem os criticam é entrarem em campo e jogar. Se merecer, vai ser escalado”.

Sobre o Clássico da Saudade, contra o Santos no domingo ele disse: “É colocar os jogadores para descansarem e para treinarem até domingo. Vai ser um jogo muito difícil, o Cuca é um grande treinador, mas é um jogo muito bom de se jogar”.

O Palmeiras chega aos 5 pontos e agora terá o Santos pela 5ª rodada (o 4º jogo do Palmeiras) do Brasileirão, no domingo às 16h, no Morumbi.

VAVEL Logo