Com um a mais, Atlético-GO perde para o Inter e Mancini admite: "Pior jogo até agora"
Foto: Ricardo Duarte / SC Internacional

Após iniciar o Brasileirão 2020 com uma vitória e um empate, o Atlético-GO sofreu a primeira derrota na 4ª rodada, quando levou 3 a 0 do Internacional no Beira-Rio. O técnico Vagner Mancini admitiu que a equipe goiana deixou a desejar.

"Foi o pior momento no campeonato até agora. O Atlético jogou dois tempos distintos. O primeiro bom, a equipe marcou e foi competitiva, e no segundo foi algo muito distante daquilo que nós queremos. São coisas do futebol, mas fico indignado porque com um a mais a gente não conseguiu ter a imposição necessária para empatar", resumiu o técnico do Atlético-GO.

A primeira chance do jogo foi do Atlético-GO, quando Matheuzinho mandou a bola na rede, mas o VAR anulou por impedimento. Hyuri e Marlon Freitas também tiveram chances quando o placar estava zerado, mas nenhum deles foi efetivo. "A gente teve o jogo nas mãos para sair na frente. Quando ficamos com um a mais, tinha que pressionar um pouco mais adiantado, com uma marcação mais forte no campo do Inter, e quando a gente pressionava eles conseguiam jogar. Acontece, mas tem que ser rapidamente corrigido porque sábado temos o clássico", comentou Mancini citando o confronto diante do Goiás.

Desfalques foram importantes

Ele também reconheceu que a equipe sentiu falta dos titulares Ferrareis, que não jogou porque pertence ao Inter, e Dudu, suspenso. Sendo assim, ele improvisou os volantes Moacir Marlon Freitas na direita. "Faltam algumas peças no elenco, mas ao longo do tempo vamos achar. Ainda estou conhecendo os jogadores. O Moacir já tinha jogado na lateral, era o mais indicado a entrar. A opção do Marlon é que tivéssemos um atleta de força ali e ele chegou várias vezes na linha de fundo, mas assim como toda a equipe acabou sentindo. Temos algumas posições no elenco onde a gente sente falta quando perde jogador, mas há de se ressaltar o esforço de todos aqui para que a gente possa passar por cima das situações adversas". 

"Retornamos para Goiânia, só temos um treino na sexta-feira e precisamos usar o tempo que temos da melhor maneira possível. Então vamos colocar o pessoal numa sala e conversar sobre o que aconteceu para que a gente possa minimizar os erros, um time que tomou um gol de cabeça numa jogada marcada e dois gols de contra-ataque quando tinha um jogador a mais. É importante cobrar do atleta, sempre olhando no olho, mostrar os erros e acertos para que eles possam assimilar isso, e dessa forma construir uma equipe competitiva. Não temos muito tempo até sábado à noite", completou.

"Não é hora para desanimar, o torcedor sabe do potencial do Atlético, que nos podemos render mais do que foi visto na segunda etapa, e nada melhor do que outro jogo logo para mostrar que o que aconteceu hoje espero que tenha sido um acidente, porque não quero ver o time jogando dessa forma, e sim uma equipe competitiva, como foi no primeiro tempo", finalizou.

VAVEL Logo