Em
jogo concentrado no meio-campo, Botafogo e Coritiba não são eficientes e
empatam sem gols
Foto: Vítor Silva/Botafogo

Botafogo e Coritiba ficaram no empate em 0 a 0 nesta quarta-feira (2) pela sétima rodada do Brasileirão 2020. No Nilton Santos, o time da casa teve a estreia de Kalou, contratação de peso para os alvinegros.

As duas equipes foram para a partida com o objetivo principal de aumentar a distância em relação à zona de rebaixamento mesmo ainda no início do Campeonato Brasileiro. O Glorioso queria se recuperar após sua primeira derrota na competição, contra o Internacional também em casa. E o mandante tinha uma motivação extra: a esperada estreia do marfinense Salomon Kalou.

Já o Coxa buscava sua terceira vitória consecutiva após trocar de técnico. Para isso, ambos os times precisariam chutar mais a gol, visto que estão entre os que menos finalizam no Brasileiro.

Estratégias

Paulo Autuori, diferentemente das últimas partidas, optou por um time ofensivo, apenas com Rafael Foster tendo função de marcação no meio-campo. Entre os jogadores de ataque, o marfinense Kalou, fazendo sua estreia já na equipe titular.

O time foi no 4-3-3. Marcelo Benevenuto e Kanu formaram a dupla de zaga, enquanto Kevin e Guilherme cuidaram das laterais. No meio-campo, Rafael Foster e Honda compuseram a dupla de volantes, com o segundo iniciando as construções.

Mais à frente, Bruno Nazário ficou responsável pela criação das jogadas ofensivas. E, no ataque, Kalou apostava na chegada pela direita, Luis Henrique na velocidade pela esquerda, enquanto Pedro Raul marcava posição na área como centroavante.

Jorginho precisou fazer reposições na defesa, pois não podia contar com o zagueiro Rhodolfo e o lateral-direito Patrick Vieira, ambos com dores. Esquema tático: 4-4-2. A zaga contou com Rodolfo Filemon e Sabino. Nas laterais, Jonathan pela direita e William Matheus pela esquerda, participativo na frente.

O meio-campo tinha Matheus Sales mais recuado, Matheus Galdezani e Matheus Bueno criando na intermediária ofensiva, e Neilton participando mais à frente. No ataque, Robson cuidava das jogadas pela esquerda, e Sassá tomava conta da área, mas também saindo para buscar jogo.

Equipes trabalham no meio-campo, mas não decidem no ataque

A primeira etapa não demorou a apresentar sua primeira chance de gol. Logo no primeiro minuto, o estreante Kalou arriscou de longe no primeiro toque na bola, mas Wilson defendeu.

Pelo Coritiba, William Matheus já era bem acionado pela esquerda nos minutos iniciais. Honda jogava mais adiantado, participando perto da área adversária, posicionamento diferente do que vinha apresentando com Paulo Autuori.

Aos oito minutos, o Botafogo teve seu terceiro gol seguido anulado (dois no jogo anterior). Em jogada com participação de Kalou pela direita, a bola sobrou na área para Bruno Nazário finalizar, a defesa tirou em cima da linha, Luis Henrique empurrou para dentro, mas em posição de impedimento.

Aos 15, quem tinha superioridade em posse de bola era o Coxa, enquanto o Alvinegro pressionava a saída de bola adversária. Neilton precisou sair precocemente por lesão, dando lugar a Yan Sasse. Kalou se movimentava bastante na frente, ficando mais pelo meio que na ponta-direita, também aparecendo na área. Guilherme e Foster também atuavam bem no jogo pelo time da casa.

A partida se concentrava no meio-campo, com as equipes trabalhando a bola, sem chutões ou ligações diretas. Kalou e Luis Henrique trocaram de lado, deixando o marfinense mais à vontade na ponta-esquerda. O lado esquerdo de ataque também era o preferido do time visitante, explorado por William Matheus e Matheus Bueno, realizando cruzamentos na área.

Enquanto o Botafogo era compacto na frente, com participação ativa de Kalou, o Coritiba tinha Sassá saindo bastante da área para buscar jogo. Mas a equipe paranaense sofria com um problema de jogos anteriores: muito erro de passe. Destaque positivo para Robson, que levava perigo no ataque, com finalização e assistência.

O segundo tempo já começou, novamente, com oportunidades para o Alvinegro. Com menos de dois minutos, Pedro Raul teve duas chances, de cabeça na área e em chute de longe. Ainda aos cinco, a segunda finalização do Kalou pelo meio, após tabela com Bruno Nazário. Além disso, o time carioca postava marcação alta e forçava o erro do Coxa.

Kalou e Luis Henrique desfizeram a inversão e retomaram suas posições iniciais. O Botafogo, então, passou a controlar a partida, rodando a bola no campo de ataque, mas sem conseguir infiltrar. Jorginho e Autuori tentaram resolver o placar sem gols com uma série de substituições.

No Coritiba, Yan Sasse voltou para o banco, dando lugar ao volante Hugo Moura, fazendo sua estreia pelo clube. E Matheus Galdezani saiu para a entrada do atacante Igor Jesus. Já no Glorioso, Foster e Luis Henrique deram espaço para Luiz Otávio e Matheus Babi respectivamente.

Minutos depois, mais trocas. Jorginho tirou o ataque com Sassá e Robson e colocou Giovanni Augusto para criação e Wellissol para finalização. Do outro lado, Autuori sacou Kalou para a entrada de Davi Araújo, tentando dar fôlego ao ataque.

No entanto, apesar de todas as mudanças de peças, o jogo não mudou. O Botafogo tinha a posse de bola, mas sem eficiência no ataque. E o Coritiba fazia Gatito trabalhar muito pouco. Final sem gols no Nilton Santos.

Classificação e próximos compromissos

Com o segundo jogo seguido em casa sem vitória, o Botafogo ficou na 16ª posição com sete pontos, só um a mais que o Bragantino, primeiro colocado do Z-4. O próximo compromisso do Glorioso é fora de casa contra o Corinthians no sábado (5) às 19h.   

Já o Coritiba conseguiu um ponto fora de casa e ocupa a 14ª colocação também com sete pontos. O Coxa volta a campo no domingo (6) às 20h30, quando recebe o Atlético-MG.

VAVEL Logo