Enderson Moreira mostra insatisfação após novo tropeço do Cruzeiro: "Futebol muito aquém"
Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

O drama continua no Cruzeiro. Sem vencer desde o dia 16 de agosto, a Raposa tropeçou novamente no Brasileirão Série B. A equipe enfrentou o CRB nesta segunda-feira (7), no Mineirão, em jogo válido pela oitava rodada do campeonato nacional. Com gols de Marcelo Moreno e Léo Gamalho, a partida terminou empatada em 1 a 1. 

Em entrevista coletiva após o jogo, o técnico Enderson Moreira expressou toda sua insatisfação com a atuação do time mineiro e fez comparação com o último confronto diante do Brasil de Pelotas.

“Eu, particularmente, acho que nós fizemos os dois tempos abaixo daquilo que a gente fez contra o Brasil, embora o resultado lá tenha sido adverso; a equipe foi agressiva, finalizou muito, foi envolvente, e hoje, acho que nos dois tempos, a gente não fez aquilo que eu acho que a gente deveria ter feito, como a gente fez e a falta de regularidade que nos faz perder tantos pontos, perder tantas oportunidades de conquistar vitórias.”

Questionado sobre as frequentes mudanças no meio-campo, o treinador respondeu: “O setor foi modificado em função de coisas que acontecem no futebol. Hoje nós perdemos o Jadson, infelizmente, antes do início do jogo; a gente ia manter a mesma equipe do jogo contra o Brasil e a gente tá buscando essa formação ideal e às vezes a gente tem problemas, tem desgastes e a gente tá buscando [a formação]. A dificuldade é da equipe nesse instante e a gente tenta manter a regularidade, manter as melhores peças, fazer jogos mais consistentes, jogos melhores, muito melhor do que fizemos hoje."

“Eu particularmente saí muito triste, porque a gente não provocou aquilo que a gente até fez no último jogo, de ser agressivo, de finalizar muito, de buscar o gol de uma maneira incessante, então essa falta de regularidade é que nos faz perder tantos pontos como tem acontecido”, complementou.

Treinador e a tristeza da torcida cruzeirense

Enderson disse também que entende a tristeza do torcedor cruzeirense, o abalo emocional do grupo e opinou sobre o que falta para o Cruzeiro evoluir nos próximos jogos. 

“Eu tenho o resultado como parâmetro, mas minha avaliação é técnica. Eu acho que nós fizemos um bom jogo contra o Brasil e infelizmente hoje não. A gente fica não tenso, mas chateado, como o torcedor tá chateado. A gente fica um pouco decepcionado, porque acho que o torcedor merecia uma partida ainda melhor. A gente precisava merecer mais a vitória, precisava finalizar mais, equipe mais agressiva. Essa é a nossa insatisfação e o torcedor tá coberto de razão, porque é um futebol muito aquém do que esse grupo, que na minha concepção, pode entregar", começou. 

“O Cruzeiro precisa entrar nessa competição o quanto antes, entrar de corpo e alma, sabendo das dificuldades, sabendo daquilo que vamos enfrentar e errando o mínimo possível. Esse é o caminho que nós temos. Todo jogo tem uma jogada que escapa, uma finalização que a gente deixa de fazer. A gente não consegue ser tão eficiente na criação das jogadas, nas finalizações, e sim, a gente tá pagando um preço enorme por isso", finalizou. 

Com o empate, o Cruzeiro conseguiu sair momentaneamente da zona de rebaixamento e ocupa a 16ª colocação do campeonato, com cinco pontos em oito jogos. O próximo compromisso do clube mineiro será diante do Vitória na sexta-feira (11), no Mineirão, às 21h30. 

VAVEL Logo