Flamengo
aproveita qualidade superior e derrota Fluminense no Maracanã
Foto: Thiago Ribeiro/AGIF

O Flamengo venceu o Fluminense pelo placar de 2 a 1 no clássico carioca desta quarta-feira (9), válido pela nona rodada do Brasileirão 2020. No Maracanã, Filipe Luís e Gabriel Barbosa fizeram para o Rubro-negro, e Digão descontou para o Tricolor.

Fluminense e Flamengo iam para o sexto embate este ano. Melhor para o time da Gávea: três vitórias, um empate e uma derrota, mas usando a equipe sub-20. Além disso, a última vitória do Tricolor no clássico pelo Campeonato Brasileiro havia sido em 2016, tabu a ser quebrado. Quanto aos times, Odair precisava dar jeito em um ataque escasso de peças, enquanto Domènec apostava no rodízio de jogadores na frente para encontrar a melhor formação.

O time das Laranjeiras entrou em campo na nona posição, com 11 pontos, e precisando voltar a vencer após um empate em casa e uma derrota fora. Já o Rubro-negro foi para a partida na quinta colocação, com 14 pontos, vindo de três vitórias seguidas.

Estratégias

Diego Ribas à frente de Odair Hellmann (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
Diego Ribas à frente de Odair Hellmann (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

Odair Hellmann optou pelo esquema com Nenê de falso 9 no 4-3-3, com pontas velozes. No gol, Muriel. Digão e Luccas Claro formaram a dupla de zaga, enquanto Calegari e Egídio cuidaram das laterais. No meio-campo, Yuri e Dodi compuseram a dupla de volantes, com Michel Araújo mais à frente na criação ofensiva. E, no ataque, Wellington Silva apostava na velocidade pela esquerda, Fernando Pacheco pela direita, e Nenê improvisado dentro da área para finalizar.

Domènec Torrent preferiu não manter Gabriel Barbosa no banco após o atacante fazer o gol da vitória contra o Fortaleza. Esquema tático: 4-3-3. Gabriel Batista continuou no gol por Diego Alves e Cesar terem testado positivo para Covid-19. A zaga contou com Rodrigo Caio e Gustavo Henrique. Nas laterais, Isla pela direita e Filipe Luís pela esquerda. Thiago Maia ficou na frente dos zagueiros para dar liberdade a Gerson e Diego na construção ofensiva. No último terço do campo, Everton Ribeiro armava pela direita, Arrascaeta pela esquerda, também entrando na área, de onde Gabriel Barbosa tomava conta, mas também saindo para buscar jogo.

Fluminense não encaixa e Flamengo converte superioridade em gols

Vibração do gol de Filipe Luís (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
Vibração do gol de Filipe Luís (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

A primeira etapa começou com um protesto de 30 segundos com os jogadores de braços cruzados pela agressão sofrida por atletas e demais funcionários do Figueirense por parte de “torcedores”. Após a bola rolar, as novidades de posicionamento de ambos os lados já apareceram: Nenê como falso 9; Everton Ribeiro e Arrascaeta como pontas, com o uruguaio pela esquerda.

Com dois minutos, o Flamengo já tinha chegado duas vezes. Thiago Maia se posicionava como volante para liberar Gerson na frente. E o resultado da pressão inicial foi o primeiro gol. Aos sete minutos, jogada pela direita, Isla cruzou para a área, Muriel conseguiu boa defesa na cabeçada de Arrascaeta, mas Filipe Luís fez no rebote, abrindo o placar no clássico.

O Fluminense sentiu o golpe precoce e desorganizou-se antes mesmo de ter tempo de se organizar. Aos 15, eram 53% em posse de bola para o Rubro-negro. Gerson voltava a jogar adiantado, ajudando na construção. O Tricolor jogava recuado, sem parecer que precisava correr atrás do resultado. Enquanto isso, o time da Gávea postava marcação alta, ficava com a bola e no campo de ataque.

Odair resolveu inverter os lados de Fernando Pacheco e Wellington Silva, que não estavam encontrando espaços. Nenê não conseguia ficar na área, até porque seu time não tinha com a bola, fazendo com que ele precisasse sair para buscar o jogo. Com tantas dificuldades, viu a vantagem aumentar.

Aos 33 minutos, cobrança de falta pela direita, Muriel deu rebote de novo, e Gabriel Barbosa foi quem aproveitou desta vez. O placar era justo, pois o Rubro-negro apresentava uma superioridade estável. Pelo Flu, destaque para Fernando Pacheco aparecendo mais avançado e centralizado que Nenê no fim do primeiro tempo.

Mas foi o próprio Fernando quem saiu no intervalo para a entrada de Fred. Assim, além da experiência dentro da área, Nenê pôde voltar à sua posição original. O Fluminense resolveu pressionar a saída de bola adversária, na tentativa de roubadas que pudessem resultar em boas chances. Com mais atitude que nos primeiros 45 minutos, conseguiu quase igualar em posse de bola.

Segundo tempo com cenário semelhante

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo
Momento de escanteio rubro-negro (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

Michel Araújo começou a arriscar de fora da área. Aos 12, eram oito finalizações para cada lado. Porém o Flamengo que chegou ao terceiro gol do jogo dois minutos depois, só que anulado por impedimento de Isla na hora do cruzamento. Na sequência, o Tricolor conseguiu pressão no campo de ataque.

Foi quando os treinadores resolveram mexer. Arrascaeta e Diego saíram para as entradas de Vitinho e Willian Arão. Do outro lado, Nenê e Wellington Silva deram lugar a Luiz Henrique, apostando na velocidade, e Marcos Paulo, cotado para começar como titular. Vitinho deu resultado, com movimentação e perigo ao ataque.

O time das Laranjeiras continuava tentando mexer no placar, mas pecava em qualidade, principalmente no terço final. E mais trocas. Isla e Thiago Maia deram vez a Matheuzinho e Michael respectivamente, enquanto Caio Paulista entrou no lugar de Michel Araújo.

Michael deu a correria característica na frente. Everton Ribeiro ainda saiu para a entrada do jovem Ramon. E o Fluminense conseguiu seu gol. Já nos acréscimos, aos 46 minutos, cobrança de escanteio pela esquerda, Digão subiu mais que todo mundo no meio da defesa e cabeceou para dentro. Entretanto foi só. Mais uma vitória rubro-negra no clássico.

Classificação e próximos compromissos

Com a segunda derrota seguida, o Fluminense se manteve na nona posição com 11 pontos. O próximo compromisso do Tricolor é, novamente, em casa contra o Corinthians no domingo (13) às 16h. Já o Flamengo deu sequência às vitórias e subiu para a vice-liderança, com 17 pontos. O Rubro-negro volta a campo também no domingo (13) às 18h, quando visita o Ceará.

VAVEL Logo