Cuca explica Marinho na reserva e elogia elenco do Santos: "Estamos de parabéns"
Foto: Ivan Storti/Santos FC

Na noite do último sábado (12), Santos e São Paulo ficaram no empate em 2 a 2, na Vila Belmiro, em partida válida pela décima rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. A escalação do Peixe para o clássico reservou uma surpresa, com o principal jogador da equipe na reserva. Marinho tinha um desconforto muscular e precisou ser preservado durante o primeiro tempo para evitar uma possível lesão.

Em entrevista coletiva após a partida, Cuca explicou a saída de Marinho e destacou a importância da partida na terça-feira (15), diante do Olímpia, do Paraguai pela Libertadores.

"Hoje era um jogo importantíssimo, mas terça-feira não é menos importante que hoje. Não sei dimensionar, pode ser até mais importante porque é a Libertadores. Você estando dentro dela precisa jogar com o máximo de força. O Marinho teve um desconforto no adutor, nem pretendia usar hoje, mas o jogo pediu", explicou Cuca.

Apesar de não ter vencido mais um clássico, esse jogando em casa, o técnico Cuca gostou da postura da equipe santista e aproveitou para elogiar os jogadores.

"De uma maneira geral acho que a equipe foi muito bem no segundo tempo. Não é fácil ir buscar o resultado duas vezes. Estamos de parabéns, mesmo não tendo ganho. É um jogo que te deixa com moral na competição. Estamos jogando bem, ganhando consistência e opções dentro do elenco", completou o treinador.

O treinador também falou sobre a entrada dos "meninos da Vila". Sem poder inscrever jogadores, devido a punição da FIFA, Cuca tem aproveitado o que tem de melhor na base santista.

"Temos lançado os meninos. Marcos Leonardo, 17 anos, jogou bem. Lucas Lourenço, meia-armador, entrou em um jogo que precisávamos de alguém para prender a bola e pensar. Entrou muito bem. É uma satisfação enorme que a gente tem em estar colocando esses meninos, que estão respondendo, e os resultados vindos. Somamos quatro pontos com Atlético-MG e São Paulo, ainda mais com as dificuldades que tivemos de marcação."

"Atravessamos uma crise financeira muito grande. O torcedor não fica feliz ao ver o Santos em uma situação dessa. É ótimo lançar menino, mas estar com esse problema na Fifa é ruim para um clube gigante. Temos que sanar essa divida. Estamos equilibrando as ações. Dá para buscar uma alternativa de buscar essa divida lá fora, temos que nos unir em torno disso para darmos uma encorpada maior ao time", completou.

O Santos volta a campo pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro no próximo domingo (20), diante do Botafogo, no Estádio Nilton Santos, às 18h15.

Antes, o Alvinegro Praiano já tem jogo nesta terça-feira (15), contra o Olimpia, do Paraguai, na Vila Belmiro, às 21h30, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores.

VAVEL Logo