Walter marca, e Athletico vira sobre Jorge Wilstermann na volta da Libertadores
Foto: Fabio Wosniak / Athletico Paranaense

Cerca de oito minutos em campo foram suficientes para o centroavante Walter, de 31 anos, marcar o gol da vitória do Athletico-PR sobre o Jorge Wilstermann por 3 a 2, na noite desta terça-feira (15) em Cochabamba, na Bolívia.

Com quatro desfalques, o Athletico-PR entrou em campo com duas mudanças em relação ao time que começou jogando o clássico diante do Coritiba. Sem Thiago Heleno nem Nikão, Felipe Aguilar formou a dupla de zaga com Pedro Henrique e o veterano Lucho González jogou mais adiantado.

O primeiro tempo foi movimentado, com as duas equipes buscando o gol e um total de nove finalizações para cada lado. Mesmo sem jogar há seis meses porque o Campeonato Boliviano parou em março e ainda não voltou, o Jorge Wilstermann abriu o placar no Estádio Félix Capriles aos 11 minutos em chute de Alvarez. Ele recebeu um lançamento em profundidade de Chávez, ganhou na velocidade da defesa, invadiu a área, deslocou o goleiro Santos e mandou a bola na rede. 

A estratégia do técnico Eduardo Barros deu certo. Lucho apareceu quatro vezes no ataque, tentou de pé direito, esquerdo e de cabeça, mas não conseguia balançar a rede. A insistência do argentino deu resultado aos 40 minutos, quando Aponte derrubou Fabinho dentro da área, ele foi pra bola e converteu o pênalti acertando o canto esquerdo do goleiro Arnaldo Gimenez.

A redenção de Walter

Apesar de voltarem sem alterações, o time da casa começou mais ligado e marcou o segundo aos 11 minutos, com Serginho. O desentrosamento na zaga do Athletico era evidente e o segundo gol saiu justamente no meio da área. O brasileiro recebeu de Patito Rodríguez, infiltrou no meio de Pedro Henrique e Aguilar e mandou no canto esquerdo.

O ex-jogador do Santos comandava a equipe boliviana e chegou a finalizar uma vez, mas a bola foi para fora, e então terminou o jogo com essa assistência para Serginho.

Um dos mais acionados no Athletico-PR era o meio-campista Christian, que empatou a partida aos 29 minutos após uma rápida troca de passes do Athletico-PR pela ponta direita. Ele deixou o campo aos 38, quando Eduardo Barros lançou pro jogo o único centroavante de ofício - Walter.

Contratado em maio enquanto cumpria suspensão por doping, o camisa 9 passou por um processo de recondicionamento físico que incluiu treinamento específico e alimentação balanceada, perdeu 23kg, reestreou em julho e desde então tinha atuado apenas contra Fluminense e RB Bragantino, por cerca de 40 minutos. Mesmo ainda fora de forma, ele conseguiu ser decisivo.

O jogo esquentou na parte final. Quando o placar parecia definido, Carlos Eduardo fez jogada individual e foi derrubado por Serginho, que já tinha cartão amarelo e foi advertido novamente.

O Jorge Wilstermann que estava sem jogar desde março perdeu fôlego, sentiu o típico desgaste físico da reta final das partidas e o Athletico-PR soube se aproveitar disso. O rubro-negro não se acomodou com o empate. Nos acréscimos, Jonathan foi à linha de fundo e cruzou pra trás. Walter dominou e chutou de pé direito para fazer primeiro gol dele em 2020. Na comemoração ele foi às lágrimas e abraçado por companheiros.

Classificação e próximos jogos

Esta foi a segunda vitória do Athletico-PR na Libertadores, o que faz o rubro-negro terminar a rodada na liderança do grupo C, com seis pontos. O Colo-Colo vem logo atrás, seguido por Jorge Wilstermann e o lanterna Peñarol.

Enquanto a diretoria trabalha nos bastidores na busca por um novo técnico, o time do Athletico-PR se concentra no próximo jogo, marcado para sábado (19) contra o Bahia na Arena da Baixada, em Curitiba.

VAVEL Logo