Estratégia de Dyego Coelho funciona e Corinthians mais leve prorroga suplício do Bahia
Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Pressionado por torcedores no último final de semana após uma sequência de três derrotas, o Corinthians venceu o primeiro jogo sob comando de Dyego Coelho ao fazer 3 a 2 no Bahia na última quarta-feira (16) na Neo Química Arena, em jogo válido pelo Brasileirão.

Em 2008, o então lateral-direito Coelho integrou o grupo do Corinthians que disputou o Campeonato Paulista. O time era comandado por Mano Menezes, atual técnico do Bahia, que reencontrou o ex-jogador agora como interino da equipe do Parque São Jorge.

Agora técnico do time sub-20, Coelho promoveu a estreia dos jovens Xavier e Roni na equipe principal. Sem centroavantes à disposição, ele apostou na mobilidade do ataque para confundir a defesa do Bahia. Com Everaldo e Otero nas pontas, Mateus Vital aparecia mais na frente. Vez ou outra, Roni e Araos também avançavam. 

Com Rodriguinho pouco inspirado, o Bahia apostava na dobradinha da dupla Juninho Capixaba e Élber pela esquerda e nas investidas de Nino Paraíba do outro lado. 

Mesmo jogando fora de casa, o tricolor foi pra cima  e controlou a partida no início, mas faltou pontaria a Élber e Gilberto. Enquanto isso, o Corinthians conseguiu um escanteio na ponta direita, Fagner jogou a bola na entrada da área e Otero pegou de pé direito, sem força, mas o chute desviou em Gilberto e entrou: 1 a 0 em Itaquera. Este foi o primeiro gol do venezuelano com a camisa do time paulista.

O gol não freou o ritmo do Bahia, que terminou o primeiro tempo com 70% de posse de bola e quase empatou a partida com Gilberto, mas o zagueiro Danilo Avelar tirou a bola em cima da linha.

Houve também um lance polêmico dentro da área do Corinthians, quando a bola quicou no chão e bateu no braço direito de Xavier, mas o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães interpretou como um toque acidental e mandou o jogo seguir. 

Ainda no primeiro tempo, em jogada de Otero, Araos apareceu no meio da área livre de marcação, como um centroavante, mas a cabeçada saiu sem direção e passou longe do gol de Douglas. 

Quando Roni avançou no campo ofensivo, recebeu de Lucas Piton na intermediária e mesmo cercado por três jogadores do Bahia chutou colocado de direita e ampliou o placar.

O Bahia continuou criando, e como as chances de dentro da área não entravam, Nino Paraíba arriscou de longa distância, a bola fez uma curva e tocou na trave antes de balançar a rede. Ex-Corinthians, Juninho quase empatou aos 44, mas aí o goleiro Cássio se esticou todo e espalmou para escanteio.

Durante o intervalo, Coelho sacou Araos e colocou Ramiro. Já Mano Menezes fez uma substituição mais ousada, tirando o amarelado volante Ronaldo para colocar o atacante Rossi.

O jogo mostrou que as apostas de Coelho estavam encaixando. Aos 16 minutos do segundo tempo, o próprio Ramiro desviou na primeira trave um escanteio cobrado por Fagner e a bola foi até Gil, que aumentou a vantagem do Corinthians para 3 a 1.

O ritmo do Bahia não diminuiu no segundo tempo. Mano Menezes deu mais fôlego à equipe trocando Rodriguinho por Marco Antônio e Gilberto por Saldanha. Logo depois, também sacou Jadson e colocou Danielzinho no meio. Élber tentou mais duas vezes, sendo uma dentro da área e outra de longe, mas faltava pontaria ao ataque tricolor. Das 11 finalizações no segundo tempo, apenas duas foram na direção de Cássio. Uma ele pegou e a outra foi o gol de Saldanha. A jogada foi semelhante à do gol de Gil - após escanteio, Gregore desviou na primeira trave e o camisa 99 descontou.

Na reta final, o zagueiro Wanderson teve mais duas chances de cabeça, mas ambas foram para fora, assim como outra tentativa de Saldanha ao desviar uma falta cobrada por Marco Antonio. No entanto, apesar dos oito minutos de acréscimos o placar na Neo Química Arena terminou 3 a 2.

O que vem por aí

A derrota aumentou para oito jogos o jejum do Bahia, que venceu pela última vez em 16 de agosto. Desde então foram três empates e cinco derrotas, o que provocou a demissão de Roger Machado e a contratação de Mano Menezes. Com isso, o tricolor está em 16º lugar, a primeira posição fora da zona de rebaixamento.

Apresentado há menos de uma semana, Mano Menezes terá mais tempo para trabalhar até o próximo jogo, que será apenas no sábado (26) diante do Athletico-PR em Salvador.

Já o Corinthians subiu quatro posições, está em 11º e volta a campo na quarta-feira (23), quando visita o Sport em Recife. Este será mais um reencontro para a torcida alvinegra, visto que o técnico do time pernambucano é Jair Ventura, que passou pelo Corinthians em 2018.

 

VAVEL Logo