São
Paulo e River Plate ficam no empate em jogo com nível técnico decepcionante 
Foto: Divulgação/River Plate

Demorou, mas a Libertadores voltou! Nesta quinta-feira (17), São Paulo e River Plate foram um dos jogos em destaque na terceira rodada da competição sul-americana. Em jogo realizado no Morumbi, o confronto ficou empatado em 2 a 2. Os dois tentos são-paulinos foram feitos contra por Enzo Pérez e Fabrizio Angileri, enquanto Rafael Borré e Julián Álvarez anotaram a favor dos argentinos.

O último jogo oficial do River foi no dia 11 de março, diante do Binacional, pela Libertadores, enquanto o São Paulo voltou a jogar em 23 de julho contra o RB Bragantino, no retorno do Paulistão 2020. Quem apresentou o melhor desempenho em campo foi justamente o time que estava parado há seis meses.

Distribuição tática

Com alguns desfalques, o técnico Fernando Diniz escalou o São Paulo no 4-3-3. Tiago Volpi no gol, Diego Costa e Léo na defesa, enquanto Igor Vinícius ocupou a lateral direita e Reinaldo a lateral esquerda. No meio, o trio foi formado por Hernanes, Tchê Tchê e Igor Gomes. No ataque, os escolhidos foram: Gabriel, Pablo (que retornou de lesão) e Vitor Bueno.

O técnico Marcelo Gallardo optou por mandar o River Plate a campo no 4-1-3-2. Pinola e Martínez auxiliaram o goleiro Armani na proteção da defesa. Montiel e Angileri foram os laterais, enquanto Enzo Pérez foi o único responsável a cuidar da marcação no meio-campo. Álvarez, Fernández e De la Cruz movimentaram o meio para fazer a bola chegar na frente para Borré e Suárez.

River apresentou melhor futebol nos 90 minutos e quase saiu com a vitória nos momentos finais da partida

O São Paulo começou a se impor na partida e logo aos sete minutos arriscou finalização de fora da área com Hernanes, em lance que Armani precisou espalmar para o lado. Aos 10, porém, a ameaça se converteu em gol. Em chute de Reinaldo, a bola desviou em Enzo Pérez e foi para o fundo das redes.

Em desvantagem, o River correu atrás do prejuízo e pressionou a saída de bola do time da casa até chegar no empate. Os argentinos usaram a tranquilidade na posse de bola para chegar ao gol aos 18 com Borré, que se infiltrou na defesa são-paulina e foi fatal.

Durante a primeira etapa, os Millonarios foram superiores, pois mesmo quando estavam perdendo, não perderam o controle e consequentemente acharam rápido o caminho das redes, enquanto o São Paulo sentiu o gol e demorou a reagir. Os são-paulinos voltaram ao ataque antes da ida ao intervalo.

Na segunda etapa, o jogo ficou morno e com poucas movimentações na frente. O tricolor levou perigo aos 52 com Igor Gomes, na sobra, que chutou muito perto no canto direito de Armani.

O São Paulo não voltou bem e o Diniz demorou mais uma vez para mexer no time, enquanto o River manteve a concentração e fez o básico em campo para controlar o adversário.

Os gols saíram apenas no final da partida: aos 80, em lance que Álvarez aproveitou a falha da defesa adversária, e aos 83, dessa vez com Angileri entregando mais um gol contra para o rival.

Estatísticas

O São Paulo, apesar da vantagem na posse de bola com 53%, teve 11 finalizações com apenas duas no alvo e 460 passes (354 certos). O River ficou com 47% de posse, oito finalizações (três no alvo) e 388 passes (286 certos).

Classificação e próximos compromissos

Com o empate, as equipes ficam assim no Grupo D da Libertadores: empatadas em número de pontos, com quatro, mas com vantagem a favor do River no saldo que gols, que consequentemente ocupa a segunda colocação, enquanto o São Paulo vem logo em seguida em terceiro lugar.

O tricolor irá viajar até o Equador para encarar a LDU na próxima terça-feira (22), às 21h30, e o River, no mesmo dia e horário, também irá jogar fora de casa para enfrentar o Binacional.

VAVEL Logo