Em jogo de seis gols, RB Bragantino revive bom futebol contra Ceará e quebra jejum
Foto: Divulgação / RB Bragantino

Exatamente um mês após a última vitória no campeonato, o RB Bragantino recebeu o Ceará no Estádio Nabi Abi Chedid e conseguiu somar mais três pontos no Brasileirão. O placar de 4 a 2 refletiu o que foi o jogo, que teve 31 finalizações, sendo 18 do time da casa.

O resultado tirou o RB Bragantino não apenas da lanterna, como da zona de rebaixamento. Neste momento, Coritiba é o último colocado. Goiás, Botafogo e Bahia completam o Z4. Dos quatro, apenas o tricolor já atuou nesta rodada - perdeu para o Corinthians por 3 a 2.

Esta foi a primeira vitória em quatro jogos do técnico Mauricio Barbieri no comando da equipe paulista. Contratado em setembro, ele substitui Felipe Conceição, demitido após início ruim no Brasileirão. O placar poderia ser ainda mais elástico, visto que Alerrandro e Bruno Tubarão acertaram a trave em duas oportunidades no segundo tempo.

Barbieri mudou o time em relação à derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG no final de semana. Ele desfez o esquema tático e mexeu nos três setores da equipe - colocou o volante Raul na lateral-direita e o experiente Ligger de volta a zaga para formar dupla com Léo Ortiz. Já na frente ele escalou Claudinho no meio, Tubarão numa ponta e Arthur na outra, com Alerrandro mais centralizado. O time explorou mais o lado esquerdo da defesa do Ceará - três gols saíram por ali.

Já Guto Ferreira preservou William Oliveira e Fernando Sobral para minimizar os efeitos da maratona de jogos, colocando Lima e Marthã, mas eles tiveram participação discreta e saíram no intervalo. Após a partida ó treinador reconheceu que a equipe sentiu a parte física.

Além disso, como não jogou durante a semana, o RB Bragantino valorizou também a posse de bola e apostou nos contra-ataques principalmente com Arthur. Ele não marcou, mas teve participação decisiva em dois gols.

Primeiro tempo agitado com quatro gols

Jogando em casa, o RB Bragantino mostrou uma postura semelhante àquela que levou a equipe à semifinal do Campeonato Paulista deste ano. O Massa Bruta abriu o placar logo aos cinco minutos, em jogada ensaiada que surpreendeu a defesa do Ceará e terminou com chute de pé direito do zagueiro Léo Ortiz na pequena área que matou o goleiro Fernando Prass.

O empate veio em chute forte de Vina, que encheu o pé e bateu sem chances para Júlio César. O lance foi parecido com o primeiro, um cruzamento na área que teve um desvio de cabeça antes de chegar à finalização certeira aos 20 minutos de jogo. Este foi o 11º gol dele em 30 jogos pelo alvinegro de Porangabuçu em 2020.

Três minutos depois, o RB Bragantino armou contra-ataque com Artur pela direita, e mesmo em superioridade numérica dentro da área - três contra oito -, o Ceará não conseguiu evitar o gol. O atacante chutou colocado da ponta esquerda, Prass espalmou mas o rebote ficou com Bruno Tubarão, que veio por trás da marcação e empurrou de canhota para o gol vazio. 

O Ceará teve a chance de empatar aos 30 minutos, em falta de longa distância cobrada por Vina, mas o goleiro Júlio César se esticou e voou até o canto esquerdo para ceder o escanteio. 

Quem ampliou foi o RB Bragantino, após tiro de meta cobrado por Júlio César, Alerrandro deu a "casquinha" e a bola sobrou para Bruno Tubarão, que foi à linha de fundo e devolveu para o atacante, que aproveitou uma falha de marcação da defesa do Ceará para fazer o terceiro.

Mais bola na rede e fim do duplo jejum

O técnico Guto Ferreira mexeu duas vezes no intervalo, colocando os titulares William Oliveira e Fernando Sobral, que haviam sido poupados no início para minimizar o desgaste físico da maratona de jogos na temporada.

O segundo tempo começou movimentado, com tentativas de Cléber que passou rente à trave e Leandro Carvalho, mas quem balançou a rede mesmo foi o RB Bragantino, que explorou o lado esquerdo da defesa rival e chegou com perigo.

Antes do gol, a defesa do Ceará errou a saída de bola, Alerrandro ficou com ela e acertou a trave. Dois minutos mais tarde, em outra jogada pela ponta direita, o centroavante tabelou com Lucas Evangelista e o meio-campista deu uma "cavadinha" na saída de Fernando Prass: 4 a 1.

O time cearense ainda descontou com Wescley, que substituiu Vina, ficou apenas 14 minutos em campo mas finalizou duas vezes, uma delas um chute cruzado pelo alto sem chance para Júlio César. Este foi o primeiro gol do meio-campista na temporada - ele não marcava desde 2018.

O RB Bragantino não marcava quatro gols em uma partida desde março. Já o Ceará não levava quatro desde 27 de novembro de 2019, quando perdeu do campeão Flamengo, também pelo Brasileirão.

Classificação e próximos jogos

Com a vitória o RB Bragantino foi a 10 pontos e torce por tropeço de Botafogo, Goiás ou Coritiba para permanecer fora da zona de rebaixamento, em 16º lugar. Já o Ceará caiu para a 10ª posição e pode ser ultrapassado por Grêmio e Sport.

Na sequência, o Ceará tenta se reabilitar diante do Goiás, em jogo marcado para domingo (27) na Arena Castelão, em Fortaleza. Antes disso, recebe o Brusque em jogo da quarta fase da Copa do Brasil. O time nordestino venceu em Santa Catarina por 2 a 0 e pode perder por até um gol de diferença que avança para as oitavas de final do torneio.

Enquanto isso, o RB Bragantino terá a semana livre para concentrar sua preparação no duelo diante do Vasco previsto para domingo (27) em São Januário, no Rio de Janeiro.

VAVEL Logo