Vagner Mancini lamenta que erros do Atlético-GO foram cruciais para derrota em casa
Foto: Reprodução/Dragão TV

O Atlético-GO foi derrotado pelo Atlético-MG por 4 a 3, no último sábado (19), no Olímpico. Aliás, a derrota interrompeu a sequência de quatro jogos invicto no Brasileirão. Após o apito final, o técnico Vagner Mancini analisou a partida e também explicou as alterações feitas.

O Dudu saiu porque sentiu uma lesão e a entrada do Gilvan foi exatamente por isso. Vi também no primeiro tempo um time que fez um jogo estratégico e que teve dez minutos de bobeira, na segunda etapa, dando chances a uma equipe de qualidade. E sempre que você dá a chance para uma equipe de qualidades, individuais ou coletivas, você certamente vai sofrer no jogo. E foi o que eu vi. Eu vi o segundo tempo com o Atlético-GO sofrendo porque teve alguns erros de posicionamento, de lances individuais e acabaram sendo determinantes na partida. Sobre as substituições, os atletas que entraram tentaram cumprir aquilo que tinha sido estabelecido”, disse Mancini.

O Dragão terminou o primeiro tempo a frente no placar. O volante Oliveira marcou o gol. O Galo deixou tudo igual logo no início da segundo etapa, com Keno, de pênalti. No entanto, não demorou muito para que o Atlético-GO voltasse a ter vantagem. Já que, aos nove, Gustavo Ferrareis marcou o segundo dos donos da casa. Mancini falou sobre a mudança na postura da equipe após o lance.

Quando nós fizemos o segundo gol, nós alteramos a equipe taticamente. O Oliveira acabou afastando para fazer uma linha de cinco, com quatro a frente dele e só o Kayzer na frente. Então nós resguardamos mais a equipe e acabamos levando o gol em dois lances, em dois erros de posicionamento. Nós tínhamos a maioria de jogadores na área, que foi o lance do pênalti. E o lance do terceiro gol foi um erro de passe individual. Então, exatamente quando nós fizemos 2 a 1, nós alteramos o sistema de jogo. Porque o Atlético-MG voltou com o terceiro zagueiro, com os dois laterais supostamente jogando por dentro. Nós demoramos um pouco para encaixar a marcação. Quando nós fizemos o segundo gol deu tempo para que eu arrumasse os atletas ali e aí nós erramos no posicionamento”.

Entretanto, mais uma vez o Atlético-MG buscou o empate e aos 14’, marcou o segundo, com Nathan. O treinador elogiou as equipes e afirmou que os gols do adversário saíram em erros do Dragão. E lamentou que os erros do Galo não tenham resultado em gols de sua equipe. Mancini também falou sobre a atuação do meia Everton Felipe, que entrou aos 22’ do segundo tempo, no lugar de Gustavo Ferrareis. Aliás, o treinador ressaltou que não gosta de falar individualmente sobre os atletas. No entanto, admitiu que o jogador pode render mais.

Eu não gosto de falar individualmente dos jogadores, mas vou abrir uma exceção hoje, porque eu também espero o rendimento melhor do Everton. Assim como eu espero de outros jogadores que, obviamente, eu não vou citar o nome. Nós temos que melhorar individualmente, porque não temos um elenco grande. Eu não posso abrir mão de nenhum jogador. Eu não posso, por exemplo, usar atletas improvisando demais a equipe. Tenho que usar aqueles que são específicos das funções. Eu também acho que o Everton pode render mais. Inclusive, aqui no Atlético-GO ele já rendeu mais, assim como outros atletas. Talvez ele esteja numa oscilação que nós temos que sentar e conversar com o jogador. E que isso sirva para todos os outros”.

Já sobre Marlon Freitas, que sofreu uma lesão no quadril, Vagner Mancini reforçou sua importância para a equipe. E também avaliou Oliveira, que o substituiu, mesmo não sendo da mesma função. E revelou que o volante deve estar à disposição para o jogo de volta da Copa do Brasil, contra o Fluminense.

Sem dúvidas, o Marlon faz falta. Ele é um atleta muito adaptado, encaixado no sistema de jogo, já sabe o tempo certo de defender e de atacar. Embora o Oliveira tenha feito um bom jogo e teve um erro individual. Ele não é da posição, às vezes ele surpreende em alguns momentos, acaba tendo uns erros bobos em outros. Porque não é um jogador específico, como é o Marlon. O que me foi passado hoje, e eu acompanhei a parte de transição do Marlon, é que segunda-feira ele estará em campo e, certamente, na quinta-feira, vai nos ajudar diante do Fluminense” encerrou.

Agora o Dragão volta suas atenções para a Copa do Brasil. Já que, na próxima quinta-feira (24) faz o jogo de volta da quarta fase, contra o Fluminense. O duelo será no Olímpico, às 20h (horário de Brasília). No primeiro jogo, vitória do Tricolor por 1 a 0.

VAVEL Logo