Análise: Vasco sofre sem Benítez e sente na pele a falta de um bom elenco
Foto: Rafael Ribeiro / Vasco da Gama

De olho no jogo de volta contra o Botafogo pela Copa do Brasil, o Vasco visitou o Coritiba no domingo (20) sem a trinca de meio-campo titular: Fellipe Bastos, Andrey e Benítez. Pela 11ª rodada do Brasileirão, o time carioca simplesmente teve atuação apática, principalmente no primeiro tempo, e deixou claro que será difícil brigar pelo título. A falta de um elenco qualificado bateu forte para uma competição de 38 rodadas.

Sem dúvida, a mais importante ausência foi do argentino Benítez. Poupado, ele foi substituído por Bruno César, que foi um horror dentro de campo. Com a função de armar e empurrar o time para o ataque, ele fez o oposto.

A omissão do Bruno César, o cara que deveria armar as jogadas do Vasco, é uma coisa nítida. Ele não carrega a bola e só tenta passes fáceis, não ousa na criação e parece que está o tempo todo se preocupando apenas em não errar. Falta confiança e vontade de mudar o jogo por parte dele. 

Isso é totalmente diferente de quando Martín Benítez está em campo. O argentino faz muita falta. Sem o hermano, Vasco tem enorme dificuldade de jogar pelo meio porque não tem circulação de bola. Bruno César até se esforça para marcar saída de bola adversária, mas não faz o que o argentino sabe: voltar para armar e fazer a equipe caminhar em direção ao gol. Todo o meio de campo fica ainda pior quando não tem Andrey e Fellipe Bastos.

Não é crime adotar um estilo reativo, ainda mais pelas limitações do elenco, mas o Vasco simplesmente abriu mão de jogar no primeiro tempo contra o Coritiba. Não teve jogada de contra-ataques. Equipe previsível sem Andrey e Benítez.

Melhora leve, porém insuficiente

Foto: Rafael Ribeiro / Vasco da Gama
Foto: Rafael Ribeiro / Vasco da Gama

Aquele Vasco omisso do primeiro tempo, com apenas quatro chutes, melhorou no segundo, quando deu sete — mesmo assim ainda foi um número baixo de finalizações. Buscou jogo e até foi mais agressivo. Não abriu o placar com Cano ou Talles Magno por minúcia e bela defesa do goleiro Wilson. Faltou a vontade estarrecedora de fazer gol. Neste domingo (20), o Brasileirão mostrou que para um time brigar pelo título precisa enormemente de um elenco qualificado, coisa que o Vasco ainda deixa a desejar.

Na quinta colocação, com 17 pontos em dez jogos, o Cruzmaltino agora tem o Botafogo pela Copa do Brasil na quarta-feira (23), às 21h30, e depois o RB Bragantino pelo Brasileirão, às 11h do domingo (17). 

VAVEL Logo