Alan Costa diz que foi barrado por Mozart e anuncia saída do CSA
Foto: Augusto Oliveira/CSA

O clima no CSA voltou a ficar conturbado na última terça-feira (22). O zagueiro Alan Costa entendeu que o novo executivo de futebol, Rodrigo Pastana, entrou em contato com o Avaí para oferecê-lo e foi tirar satisfações com o dirigente.

"Eu fiquei sabendo do interesse do Avaí, mas eu falei que não tinha confirmado nada com o Avaí. O novo diretor de futebol (Rodrigo Pastana) ligou para o Avaí, acabou me oferecendo e o pessoal do Avaí disse que, se o CSA não contasse comigo, teria interesse em mim", disse Alan Costa.

E na noite desta quarta-feira (23), o zagueiro, em comum acordo rescindiu seu contrato com o time alagoano.

Outros atletas do Azulão de Mutange apoiaram Alan Costa, e isso causou instabilidade no elenco. O diretor executivo de futebol, Rodrigo Pastana assumiu o cargo na última segunda-feira (21) e também indicou o técnico Mozart Santos.

No mesmo dia, Alan se reuniu com os dirigentes do time alagoano, inclusive com Pastana, para dizer que nunca teve problema com ele no Coritiba. Conforme o próprio superintendente de futebol do CSA, Lumário Rodrigues confirmou.

"Ele que pediu para conversar com a gente. Sentamos ele, eu, o Pastana, o Rafael e o Omar. Ele quis tirar a limpo essa história de que ele teve problema no Coritiba com o Pastana. Ele que pediu para sair do Coritiba, mas não teve problema com o Pastana. Disse que está bem no CSA e quer continuar assim. Tem muita fofoca, aí ele quis conversar pra não ter problema", contou Lumário.

Segundo Alan, ele não gostou da forma como foi tratado por Pastana nesta semana. Segundo o jogador ele foi "barrado" pelo técnico Mozart Santos na última terça-feira (22).

"Ontem pela manhã, eu treinei normal, o novo treinador me chamou pra conversar e falou que não ia contar comigo. Ele disse que eu não ia cumprir as funções táticas, que eu treinei mal, não tinha liderança e que, no jogo do Cruzeiro, eu não fiz um bom jogo e falhei no gol", disse.

Alan contou ainda que informou ao presidente do CSA, Rafael Tenório, sobre a situação e, depois de uma reunião, assinou a rescisão de contrato nesta quarta.

"Eu disse a ele (Mozart) que conversaria com o Rafael. Falei pra ele (presidente do CSA) que o treinador não tinha interesse em mim e disse que ele poderia tomar a decisão que achasse melhor porque, diante dessa situação, era complicado ficar. Então hoje eu estive no clube, acertei minha rescisão e agora é vida que segue".

"É um episódio difícil, mas a gente sabe que é uma decisão para o presidente complicada. Além de o treinador falar que não vai contar comigo, ainda tem um diretor que acaba te perseguindo. Independentemente da decisão do presidente, eu disse que continuaria admirando ele. Eu saio pela porta da frente, fiz um bom trabalho no CSA, construí amizades e saio com caráter. E agora é seguir a minha vida, esperando que abra outra porta", completou.

Alan Costa chegou ao CSA em 2019 durante a disputa do Campeonato Brasileiro. Pedido do técnico Argel Fuchs, ele se tornou titular absoluto e havia renovado contrato com o time alagonono até o fim de 2020. Pelo Azulão de Mutange ele fez 47 partidas, e marcou três gols pelo clube, o último na vitória por 3 a 1 contra o Cruzeiro, no último sábado (19).

VAVEL Logo