Vice-presidente jurídico do Flamengo questiona garantia de jogo contra o Palmeiras: "Falta sensibilidade à CBF”
Foto: Reprodução Redes Sociais

Mais um capítulo de bastidores envolvendo CBF, Flamengo e Palmeiras, foi promovido nesta sexta-feira (25). Em entrevista ao programa Fox Sports Rádio, Vice-Presidente Geral e Jurídico do Rubro-Negro, Rodrigo Dunshee, critica postura da entidade com seu time e revela uma pequena possibilidade de W.O caso o STJD garanta não haver condições de ocorrer o jogo neste domingo.

Dunshee foi questionado sobre diversos pontos polêmicos que envolvem a atual diretoria do Flamengo, bem como a postura pela volta das torcidas aos estádios, a antiga pressão pelo retorno imediato dos treinos e do calendário futebolístico nacional, e também a decisão de solicitar o adiamento do clássico contra o Palmeiras após o surto de Covid-19 sofrido pelo clube em viagem ao Equador.

Para Dunshee, o Flamengo tem razão em pedir o adiamento do jogo, visto que ao seu entendimento apenas 8 profissionais estão aptos para a partida, ainda que o clube tenha 34 inscritos para o torneio.

"Temos 16 atletas contaminados e infelizmente devemos ter mais. Nossa situação é diferente do Goiás e da Caldense, só queremos o adiamento de um jogo. Para domingo, há riscos antes mesmo da partida, iremos viajar juntos, fazer sessões de treinamentos em conjunto também", comenta o VP.

Aqui nós vemos a CBF como entidade-mãe dos atletas e clubes. Temos determinações médicas graves que afirmam o risco corrido em jogar essa partida. A CBF está ignorando este fato, ela pode melhorar este protocolo.

- Rodrigo Dunshee, VP Geral e Jurídico do Flamengo.

Possível WO

Sem garantir que o clube carioca irá viajar para São Paulo, Dunshee ressalta que a decisão vai partir da resposta do STJD, com aval do Presidente Rodolfo Landim. "Essa decisão (W.O) cabe ao Presidente. Iremos decidir isso até amanhã, aguardamos a Justiça Desportiva", destaca.

Na ocasião, o Flamengo recorreu na quinta-feira (24), ao STJD para que a partida seja transferida para uma futura data. A CBF entende que o atual campeão tenha mais do que o número mínimo - 13 - de atletas disponíveis para o jogo.

Partido disso, a CBF inclusive aumento para 50 atletas, o número máximo de inscrições, que antes era de 40. Por opção própria, o Rubro-Negro só inscreveu 34 até então, mas Dunshee revela que caso o clube vá jogar, opte por estender esse número. "A gente tem até a data do jogo para realizar novas inscrições e se for o caso, faremos. Ainda vamos aguardar a decisão da justiça em adiar o jogo para que se evite novas contaminações entre pessoas".

Postura Rubro-Negra

Pilar na pressão pelo retorno do futebol desde o mês de junho, o Flamengo também é um dos times que mais têm se comportado publicamente favorável à volta de público nos estádios. Diante desta polêmica que ainda ocorre de forma lenta nos países de baixo índice de casos por Covid-19, Rodrigo Dunshee defende seu clube.

"Não é só o Flamengo, a CBF confirma que todos os times são favoráveis ao retorno do público, desde o pequeno até o maior clube. Acontece que temos autoridades locais que permitem ou não", disse Rodrigo.

Ainda em sua defesa, o VP destaca que assim como outras empresas, o Flamengo entende que suas atividades econômicas devem ser retomadas com apoio de protocolos: "Entendemos bem essa doença, algumas atividades voltaram no Brasil e é assim no futebol. As companhias aéreas como TAM e GOL já operam. Não acreditamos em risco zero, a gente só pensa em retomar tudo na medida do possível", finaliza.

Indefinição

A exemplo do último jogo diante do Barcelona/EQU, em Guayaquil, incertezas assolam o Flamengo. Previsto para domingo, 16h, no Allianz Park, o time da Gávea deverá jogar pela 12ª rodada do Brasileirão. Até o momento, do time titular, apenas Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta estão disponíveis para a partida.

VAVEL Logo