Diante do Juventude, CSA busca emplacar boa sequência e deixar rebaixamento
Foto: Thiago Parmalat/RCortez/CSA

Em 2018, os confrontos entre CSA x Juventude trazem boas recordações ao torcedor azulino. No primeiro jogo, uma vitória importante com gol marcado por Hugo Cabral na reta final. No segundo jogo, a goleada em Caxias do Sul e o retorno à elite do futebol brasileiro após 32 anos. Dois anos depois, os alagoanos subiram à Série A e foram rebaixados, enquanto os gaúchos caíram à Série C e retornaram. Neste sábado (26), as equipes voltam a medir forças a partir das 16 horas no Estádio Rei Pelé, o Trapichão, em Maceió/AL, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Neste setembro de 2020, o Juventude está com melhor desempenho na competição nacional que os donos da casa. A equipe alviverde venceu a disputa contra o CRB e garantiu classificação às oitavas de final da Copa do Brasil. Na Série B, sétimo lugar e 16 pontos somados. Na rodada anterior, empatou em 1 a 1 com o Vitória em casa. Por outro lado, o Azulão do Mutange segue na zona de rebaixamento, mas ganhou ânimo com o importante triunfo sobre o Cruzeiro por 3 a 1 e o retorno das vitórias após 40 dias. O time marujo permanece no penúltimo posto, com apenas sete pontos.

Sob nova direção – mais uma vez

As contratações da diretoria para o departamento de futebol já eram bastante discutidas antes mesmo da rodada passada. A vitória sobre o Cruzeiro trouxe uma melhora considerável no ambiente, mas a semana foi movimentada nos bastidores. As chegadas do diretor de futebol Rodrigo Pastana e do técnico Mozart Santos movimentaram o elenco. Os zagueiros Alan Costa e William Rocha, além do volante Richard Franco, saíram da equipe. O centroavante Alecsandro está perto de fechar um acordo para deixar o time. Em compensação, o goleiro Alexandre Cajuru e o atacante Allano foram reintegrados ao elenco.

Para o jogo contra o Juventude, duas mudanças em relação ao time que enfrentou o Cruzeiro. Cléberson deve ocupar o lugar de Alan Costa, enquanto Luciano Castán retorna à titularidade. No ataque, Pedro Lucas e Allano disputam uma vaga deixada por Rodrigo Pimpão, suspenso por ter sido expulso na semana passada. Estreante do fim de semana, Mozart Santos foi bancado por Rodrigo Pastana como solução para mudar o panorama da equipe na competição. Em entrevista coletiva, falou sobre seu estilo de jogo e avaliou o clube adversário.

“Meu time vai ter uma cara muito específica, meus jogadores vão saber detalhes do adversário, vamos trabalhar em cima das armas dos adversários, todas as situações. Não teremos nenhuma metodologia europeia. O Juventude é uma equipe bem organizada, que tem boa marcação e tem muita força pelos lados. Mas eu tenho convicção de que vamos fazer um bom jogo. Tenho meu jeito de jogar e vamos tirar a desconfiança com os resultados”, falou.

Manutenção de boa fase

O Juventude desperdiçou dois pontos importantes em casa ao empatar com o Vitória na rodada anterior, há quase duas semanas. Mas a classificação diante do CRB com vitória no placar agregado por 2 a 1 e a presença nas oitavas de final da Copa do Brasil manteve o ambiente em um bom espírito, com a certeza de que é preciso melhorar em alguns pontos, mas a condução do time na temporada está no rumo certo.

Em relação ao confronto disputado nesta semana contra o arquirrival do CSA, duas mudanças devem ser realizadas pelo técnico Pintado. No meio de campo, João Paulo cumpre suspensão automática e a comissão técnica já confirmou a entrada de Gabriel Bispo. No ataque, pode ocorrer outra mudança. Recuperado após procedimento cirúrgico dentário, Breno Lopes pode entrar no lugar de Marciel, mas a mudança será definida ou não às vésperas do início do confronto.

Ficha técnica CSA x Juventude – Campeonato Brasileiro da Série B 2020, rodada #11

Estádio Rei Pelé, o Trapichão, em Maceió/AL – 16 horas deste sábado (26)

CSA – Matheus Mendes; Diego Renan, Cléberson, Luciano Castán e Rafinha; Márcio Araújo, Geovane e Yago; Pedro Júnior, Paulo Sérgio e Pedro Lucas (Allano). Técnico: Mozart Santos.

Juventude – Marcelo Carné; Igor, Wellington, Nery Bareiro e Eltinho; Gabriel Bispo, Gustavo Bochecha e Renato Cajá; Capixaba, Dalberto e Breno Lopes. Técnico: Pintado.

Arbitragem – Andrey da Silva e Silva (CBF/PA), auxiliado por Bárbara Roberta da Costa Loiola (CBF/PA) e por Luís Diego Nascimento Lopes (CBF/PA), com Jonata de Souza Gouveia (CBF/AL) como quarto árbitro.

VAVEL Logo