Após empatar com 19 desfalques, Jordi Guerrero elogia base do Flamengo: "Muito forte"
Foto: Reprodução/FlaTV

Após uma guerra nos bastidores, a bola rolou para Palmeiras e Flamengo, com direito a confirmação de jogo há sete minutos do horário previsto para o começo. No fim das contas, o rubro negro carioca teve uma boa atuação, mas empatou em 1 a 1, no Allianz Parque.

Apesar do domínio em boa parte da partida, o Palmeiras abriu o placar com Patrick de Paula aos nove minutos do segundo tempo. A jovem promessa fez o gol em chute de fora da área que desviou no volante flamenguista Thiago Maia e não deu chances de defesas a Hugo Souza.

A reação do Flamengo veio no lance seguinte. Em uma jogada bem trabalhada, Arrascaeta deu um cruzamento rasteiro para Pedro só empurrar para as redes e deixar o placar igual. Foi o décimo gol do atacante com a camisa rubro-negra.

O Flamengo mandou a campo uma equipe com média de 20 anos de idade, sendo o uruguaio Arrascaeta, de 26 anos, o mais velho do time. Apesar da inexperiência, os Garotos do Ninho tiveram uma atuação de gente grande.

O desempenho dos jovens rendeu elogios do comandante rubro-negro Jordi Guerrero, auxiliar de Domènec Torrent, que se recupera de Covid-19. Embora a atuação do time seja digna de elogios, o catalão ressaltou que o objetivo era conquistar os três pontos na partida.

"A escalação no Flamengo é fácil porque tem uma base muito boa. Não foi difícil preparar o psicológico Flamengo tem uma base muito forte. Flamengo sempre quer ganhar, fomos a campo para ganhar. Os três pontos são melhores que um. Foi um ponto, mas a ideia era os 3 pontos. Próximo jogo vamos tentar os três" - disse Jordi Guerrero

Com o empate, o Flamengo segue em sexto colocado no Brasileirão com 18 pontos. Na quarta-feira (30), o rubro-negro recebe o Indepiendente del Valle, no Maracanã, às 21h30. A equipe está em segundo lugar no grupo A da Libertadores da América com 9 pontos, os mesmos do adversário do próximo jogo devido ao saldo de gol.

VAVEL Logo