Auxiliar reconhece jogo ruim do Botafogo e critica calendário:
"Não tem para onde correr"
Foto: Reprodução/Botafogo TV

Após o empate em 1 a 1 com o Atlético-GO pela 11ª rodada do Brasileirão, o Botafogo segue no Z-4, com 11 pontos. O Glorioso tem apenas uma vitória na competição e acumulou o oitavo empate, neste domingo (28).

Questionado sobre o esse número, o auxiliar técnico de Paulo Autuori, Renê Weber, reconheceu a partida ruim do time e citou o calendário como motivo das vitórias escaparem. O time saiu na frente com Victor Luís, mas levou o empate do Dragão no início da etapa final.

“Muitos desses jogos, nós já tínhamos feito o resultado como hoje, por exemplo. Não fizemos um bom jogo. O desgaste começa a pesar. Cada equipe tem a sua estratégia. Estamos entre Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. Com o jogo com o Bahia no meio da semana, serão nove jogos no mês de setembro. É impossível manter um alto nível de desempenho”, disse.

Perguntado sobre o aproveitamento em finalizações, Weber enfatizou o poder de criação da equipe e novamente lamentou o número de empates.

“Se você cria situações e não executa, é sinal de que a equipe cria. Ao contrário dos resultados finais, o alto número de empates. Em vários jogos nós estivemos na frente, mas acabamos que no final sofremos o gol de empate”, lamentou.

Sobre a sequência no calendário, Renê Weber pregou pés no chão e disse que a evolução da equipe virá a cada jogo disputado.

“Não tem para onde correr. A verdade é a equipe tem que crescer como um todo no decorrer do campeonato. O aprendizado nosso é de jogo a jogo. Dentro do campo precisamos minimizar o desgaste e pensar na frente”, projetou.

Na próxima quarta-feira (30), o Glorioso volta a campo contra o Bahia, no Nilton Santos, às 21h30, em partida remarcada e válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

VAVEL Logo