Fluminense dribla surto do coronavírus no elenco, goleia Coritiba e espanta má fase
Foto: Lucas Merçon/Fluminense

Eliminado na Copa do Brasil na última quinta-feira (24), o Fluminense viveu uma semana conturbada também fora de campo após a confirmação de nove jogadores infectados por Covid-19. Mesmo assim, o tricolor conseguiu vencer o Coritiba nesta segunda-feira (28), no Maracanã.

Sem três titulares que testaram positivo, o técnico Odair Hellmann escalou Igor Julião, Matheus Ferraz e Fred. No banco de reservas estavam Higor e Wisney, que pertencem ao elenco sub-23 e foram chamados para compor o elenco devido ao acúmulo de desfalques. Outra novidade no tricolor das Laranjeiras foi a estreia do terceiro uniforme, na cor verde, com detalhes em laranja.

Já o Coritiba de Jorginho entrou em campo com apenas uma mudança em relação ao time que ganhou do Vasco na última rodada. Gabriel ganhou a vaga de Sarrafiore, que acabou entrando no segundo tempo.

Apesar de ter menos posse de bola, o Fluminense finalizou mais do que o Coritiba - 15 contra 10. Faltou pontaria ao alviverde - apenas uma bola foi na direção do gol defendido por Muriel, que saiu de campo sem ser vazado pela segunda vez no Brasileirão. A outra tinha sido em 22 de agosto, quando o tricolor venceu o Athletico-PR por 1 a 0. 

Aniversariante e artilheiro

O Fluminense começou melhor, apostando na dobradinha de Danilo Barcelos e Wellington Silva pela esquerda. A estratégia deu resultado logo no começo da partida. Após troca de passes, a bola sobrou para Michel Araújo arriscar de fora da área e abrir o placar aos oito minutos de jogo. O uruguaio marcou o primeiro gol dele com a camisa do Fluminense justamente no dia em que completou 24 anos.

Minutos mais tarde, o Fluminense queimou a primeira substituição porque Wellington Silva sentiu dores na coxa e caiu no gramado. O escolhido por Odair Hellmann foi o peruano Fernando Pacheco.

Enquanto isso o Coritiba encontrava dificuldades para incomodar o Fluminense. A primeira finalização saiu só aos 29 minutos, com Matheus Bueno, mas Muriel se esticou todo para evitar o empate.

A chance mais clara do time paranaense saiu dos pés de Robson. Artilheiro do time na temporada com sete gols, o atacante recebeu na cara do gol mas chutou torto e a bola passou longe.

Fluminense amplia e mantém tabu

Com a derrota parcial, o técnico Jorginho mexeu duas vezes no intervalo, tirando Matheus Bueno e Giovanni Augusto para dar oportunidade a Thiago Lopes e Nathan. O Coritiba teve outra chance com Robson, mas ele acertou a trave.

Quando o time paranaense parecia equilibrar as ações, Felippe Cardoso recebeu de Igor Julião, driblou Wilson e aumentou a vantagem para o Fluminense. O atacante que havia entrado no minuto anterior estava sem balançar as redes há oito meses. 

Artilheiro do Fluminense na temporada, Nene sofreu e bateu a falta que originou o terceiro gol, marcado por Nino. Logo depois o veterano meio-campista foi substituído por Ganso, que fechou a conta de pênalti. O goleiro Wilson até acertou o canto, mas o chute de canhota foi rasteiro, no canto, e balançou a rede.

Esta foi a 11ª derrota do Coritiba em 30 jogos nesta temporada. Além disso foram 14 vitórias e cinco empates. O clube paranaense já trocou de técnico em 2020 - Eduardo Barroca foi demitido em agosto após uma sequência de quatro derrotas no Brasileirão.

Classificação e próximos jogos

Dono do pior ataque do Brasileirão, com apenas oito gols marcados em 12 jogos, o Coritiba soma 11 pontos. O time está fora da zona de rebaixamento apenas nos critérios de desempate - possui uma vitória a mais do que Red Bull Bragantino e Botafogo, que também estão com 11 pontos. Goiás e Bahia completam o Z-4.

O Fluminense, por sua vez, atingiu 17 pontos e está na sétima posição.  O Tricolor volta a campo no domingo (4), quando terá pela frente o clássico diante do Botafogo. No mesmo dia, o Coritiba recebe o São Paulo no Estádio Couto Pereira, em Curitiba.

VAVEL Logo