Conselheiros decidem afastar José Carlos Peres da presidência do Santos
Foto: Divulgação/Santos FC

A semana do Santos já começa com mudança em seu comando. O presidente do clube, José Carlos Peres, e o comitê de gestão do clube foram afastados do cargo e sofrerão um processo de impeachment por 'gestão temerária ou irregular’.

A decisão foi tomada em reunião virtual do Conselho Deliberativo na noite desta segunda-feira (28). Mais de dois terços dos conselheiros aprovaram um parecer da Comissão de Inquérito e Sindicância (CIS). Peres não participou do encontro. O vice presidente Orlando Rollo, assumirá imediatamente as funções no Peixe.

Foram 176 votantes no total; destes, 161 foram a favor do afastamento do presidente, seis votaram contra o afastamento, além de nove abstenções. Agora, o Conselho Deliberativo terá 60 dias para marcar uma nova assembleia entre os sócios para que seja votado um possível impeachment de Peres. Enquanto isso, o presidente fica afastado de suas funções. E não há mais direito de defesa.

Houve muita discussão sobre o presidente ter direito a um prazo para apresentar nova defesa perante o parecer da CIS, mas conselheiros negaram o novo prazo. José Carlos Peres já enfrentou uma Assembleia Geral de Sócios no seu primeiro ano de gestão, quando os sócios do Alvinegro Praiano foram a favor pela continuidade do mandatário no cargo.

A CIS ainda indicou o afastamento de todos os membros do Comitê de Gestão (CG) de Peres, com exceção do vice-presidente Orlando Rollo, que está afastado da gestão por escolha própria há mais de um ano. O mandato do atual presidente santista termina no final do ano e as eleições estão marcadas para a primeira quinzena de dezembro.

O Santos vive uma crise financeira e atualmente está proibido pela Fifa de realizar contratações de jogadores, por conta de dívidas com Hamburgo e Huachipato pelas compras do zagueiro Cléber Reis e do atacante Soteldo, respectivamente.

VAVEL Logo