Autuori
nega pressão, mas desaprova atuação do Botafogo: “Jogo
horroroso”
Foto: Vitor Silva/Botafogo

O Botafogo foi derrotado em casa pelo Bahia por 2 a 1 nesta quarta-feira (30) e chegou ao nono jogo seguido sem vencer no Brasileirão 2020, além de não sair da zona de rebaixamento. Os gols da partida, atrasada da primeira rodada, foram marcados por Gilberto e Élber para a equipe visitante e por Pedro Raul para o time mandante no Nilton Santos. Paulo Autuori, comandante da equipe alvinegra, não escondeu sua desaprovação sobre a performance que viu em campo.

“Não jogamos, e a responsabilidade do coletivo é minha. Acho que hoje foi um jogo horroroso, e todos nós sabemos disso. Embora tenhamos deixado de ganhar alguns jogos, foram erros pontuais. Hoje, ao longo do jogo, nós não tivemos ideias, não jogamos. Não tem qualquer tipo de justificativa para isso, a não ser assumir o mau jogo que fizemos hoje", disse.

O técnico justificou a ausência de Matheus Babi entre os 11 que iniciaram o jogo.

“O Babi estava com uma sequência de jogos grande e sentiu no último. Nós sentimos a necessidade de preservar para o jogo contra o Fluminense. O objetivo era que domingo ele pudesse dar o seu melhor, porque é um jogador fundamental”, falou.

Questionado sobre estar ou não sentindo pressão no cargo pela sequência negativa, Autuori garantiu estar sempre tranquilo.

“Eu me sinto confortável em qualquer lugar, em qualquer circunstância, em qualquer momento e diante de qualquer pessoa. Eu sempre me sinto confortável. O futebol é assim mesmo. Os problemas do Botafogo são outros, alguns já foram resolvidos pelo esforço da diretoria, como os salários em dia, que é mérito do presidente Nelson Mufarrej”, continuou.

Sem pontuar em casa, o Glorioso se manteve no Z-4 e desceu para a 19ª posição, com 11 pontos. O próximo compromisso, novamente, em casa no clássico carioca contra o Fluminense no domingo (4) às 11h.

VAVEL Logo