São
Paulo é dominado pelo River Plate, perde na Argentina e confirma eliminação na
Libertadores
Foto: Divulgação/River Plate

O São Paulo confirmou nesta quarta-feira (30) o que era quase inevitável: a precoce eliminação na atual edição da Taça Libertadores da América. O Tricolor Paulista foi até o Estádio Libertadores de América, em Avellaneda, Buenos Aires/ARG, para encarar o River Plate, em jogo válido pela quinta rodada da fase de grupos do Grupo D. Com dois gols de Julián Álvarez, o time argentino venceu a partida por 2 a 1. O zagueiro Diego Costa descontou para os brasileiros.

Distribuição tática

Com força máxima, o técnico Marcelo Gallardo escalou o River Plate no 4-3-3. Armani no gol, Martinez e Pinola na defesa, Montiel e Casco nas laterais. No meio, Fernández, Enzo Pérez e De la Cruz, enquanto o trio de ataque foi formado por Álvarez, Borré e Suárez.

Em busca da difícil permanência na principal competição sul-americana de clubes, o técnico Fernando Diniz optou por mandar o São Paulo a campo no 4-2-3-1. Léo e Diego Costa auxiliaram o goleiro Tiago Volpi na defesa, enquanto Juanfran e Reinado cuidaram das laterais. Tchê Tchê e Daniel Alves formaram a dupla de volantes. No meio, Vitor Bueno, Hernanes e Igor Gomes foram os responsáveis de levar a bola na frente para Pablo.

River mostra superioridade em campo e elimina São Paulo da Libertadores

O jogo começou disputado, movimentado e com o River Plate no campo de ataque adversário. A pressão deu certo e o time argentino abriu o placar aos 11 minutos com Julián Álvarez, que recebeu passe feito por de La Cruz, e finalizou ao fundo das redes.

O nervosismo do São Paulo aumentou com o tento tomado, mas os visitantes conseguiram em ir busca do empate aos 26, com Diego Costa, que aproveitou a cobrança caprichada de escanteio de Reinaldo para cabecear ao gol.

Mais motivado com a igualdade, o Tricolor Paulista tentou se infiltrar na área adversária para ir em busca da virada em outras oportunidades, porém o River Plate não se desesperou e soube a hora certa de ficar novamente à frente do placar. Com assistência de Suárez, Álvarez ampliou para os Millonarios aos 37.

A segunda etapa voltou com o time argentino sem a mesma velocidade do tempo anterior e preocupado apenas em administrar o jogo, enquanto o São Paulo se esforçou mais para lutar pelo resultado satisfatório. O confronto, porém, ficou muito centrado no meio-campo e com poucas chances de gols na frente.

O técnico Fernando Diniz novamente demorou para mexer na equipe são-paulina e Pablo, que foi praticamente nulo no ataque, foi substituído somente aos 78 para a entrada de Tréllez. O colombiano, aliás, apresentou melhor desempenho ofensivo em poucos minutos que ficou em campo.

O River conseguiu atingir o objetivo, venceu a partida sem muitas dificuldades e fez seu dever para garantir classificação à próxima fase, enquanto o São Paulo não conseguiu evitar a precoce eliminação.

Estatísticas

Nos números, o River Plate teve 44% de posse de bola, 14 finalizações (seis no alvo) e 395 passes (311 certos), enquanto o São Paulo ficou com 56% de posse, nove finalizações (quatro no alvo) e 491 passes (403 certos).

Destaque da partida

Autor de dois gols da vitória do River Plate, o atacante Julián Álvarez foi eleito o melhor da partida pela votação da Libertadores e recebeu a nota 8.9 do app SofaScore.

Classificação e próximos compromissos

Apesar da vitória, o River Plate ainda se mantém em segundo no Grupo D da Libertadores. A diferença para a líder LDU é de dois pontos. Os Millonarios estão com dez pontos em cinco jogos. O próximo jogo será diante dos equatorianos no dia 20 de outubro, na casa do Independiente enquanto o Monumental de Núñez passa por reforma, às 21h30.

Eliminado, o São Paulo apenas pretende manter a terceira colocação para ir à Sul-Americana em duelo diante do Deportivo Binacional. São quatro pontos conquistados em cinco partidas. O Tricolor Paulista volta a campo para encarar o Coritiba no domingo (4), no Couto Pereira, às 16h, pelo Campeonato Brasileiro.

VAVEL Logo