Bahia
pressiona Sport no duelo nordestino, mas não evita derrota
Foto: Jhony Pinho/AGIF

Em duelo nordestino polêmico no momento final, Bahia e Sport se enfrentaram neste domingo (4), no Estádio de Pituaçu, em jogo válido pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Hernane e Marcão Silva fizeram os gols dos pernambucanos; Saldanha descontou para os baianos. Sendo assim, 2 a 1 no placar.

Distribuição tática

O técnico Mano Menezes optou por mandar o Bahia a campo no 4-4-2, com Douglas Friedrich no gol, Ernando e Lucas Fonseca na defesa, Nino Paraíba e Juninho Capixaba nas laterais. Ramires, Elias, Gregore e Élber fizeram a linha de quatro no meio-campo, enquanto a dupla de ataque foi formada por Marco Antônio e Gilberto.

O treinador Jair Ventura, por sua vez, escalou o Sport no 4-2-3-1. Iago Maidana e Adryelson auxiliaram o goleiro Luan Polli no gol, Patric e Sander cuidaram das laterais. Ricardinho e Marcão Silva formaram a dupla de volantes, enquanto Thiago Neves, Lucas Mugni e Marquinhos fizeram ligação do meio para o ataque formado por Hernane.

O jogo

A partida começou com o Bahia impondo seu ritmo de jogo nos minutos iniciais, mas foi o Sport quem ameaçou logo aos sete minutos com Marcão, que aproveitou cobrança de falta de Thiago Neves para cabecear próxima à trave do goleiro adversário.

Sem muitas surpresas no primeiro tempo, o gol surgiu somente momentos antes da ida ao intervalo. Juninho Capixaba derrubou Patric na área e a arbitragem marcou pênalti. Hernane foi o responsável por converter a cobrança e acertar no canto, por baixo, para colocar o Sport em vantagem no placar aos 40.

Se na etapa anterior os baianos arriscaram cinco finalizações, sendo duas no alvo, e os pernambucanos atacaram em quatro oportunidades e acertaram o alvo uma vez, o segundo tempo, porém, por muito movimentado e com muita pressão do Bahia.

Então, o Sport, apesar de não ser dominante, chegou ao segundo gol aos nove minutos com Marcão Silva, que dessa vez conseguiu acertar a bola e cabecear para o fundo das redes, sem possibilidade de defesa para Douglas Friedrich.

Por outro lado, o Esquadrão de Aço, que foi melhor em alguns momentos na primeira etapa, sobrou em campo na etapa final com 18 finalizações, sendo nove no alvo, seis para fora e três chutes travados. Um dos destaques da partida, o goleiro Luan Polli salvou o Sport nos principais lances de ataque do time da casa.

O Bahia apenas conseguiu descontar aos 32 com Saldanha, que tinha acabado de entrar no jogo. O atacante, livre de marcação, aproveitou a cobrança de escanteio para cabecear ao gol.

Assim, quando a partida se encaminhava para o momento final, foi surpreendida com o gol de empate do time baiano. Aos 50, Gregore recebeu a bola em passe na entrada da área e finalizou às redes defendida por Luan Polli. O tento, todavia, foi anulado pela arbitragem por falta de Clayson em Marcão.

O duelo nordestino se encerrou com polêmicas e muita reclamação por parte do time da casa. O técnico Mano Menezes e o volante Elias, os mais revoltados, foram contestar o lance com o árbitro Rafael Traci, que nada adiantou e o resultado terminou em 2 a 1 a favor do Sport.

Estatísticas

No total, o Bahia teve 58% de posse de bola, 23 finalizações (11 no alvo) e 486 passes (401 certos). O Sport, por sua vez, 42% de posse, cinco finalizações (duas no alvo) e 361 passes (261 certos).

Classificação e próximos compromissos

O Bahia, com a derrota, não conseguiu se distanciar do Z-4 e se encontra na 16ª colocação, com 12 pontos em 13 jogos. O próximo jogo será diante do Vasco da Gama na quarta-feira (7), em casa, às 19h15, em nova rodada do Brasileirão.

O Sport, com a vitória, ingressou no G-6. O Leão da Ilha está na quinta colocação, com 20 pontos em 13 partidas, apenas atrás de Atlético-MG, Internacional, Palmeiras e Flamengo na tabela. O time flamenguista, aliás, será o próximo adversário dos pernambucanos no campeonato. O confronto será na quarta-feira (7), fora de casa, às 19h15.

VAVEL Logo