Cuquinha explica recuo do Santos diante do Corinthians e valoriza empate: "Acabou justo"
Foto: Ivan Storti/Santos FC

Com o técnico Cuca, suspenso, o Santos foi comandado pelo auxiliar (e irmão do treinador) Cuquinha no empate em 1 a 1 no clássico com o Corinthians, na noite desta quarta-feira(7), na Neo Química Arena, pela 14ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

Após a partida Cuquinha explicou a mudança de postura do Peixe durante o jogo. O Santos no primeiro tempo, começou pressionando o rival e criou as principais chances, mas recuou após abrir o placar aos dez minutos, com o gol marcado por Madson.

A proposta foi vencer, fazer pressão e conseguir a vitória no primeiro tempo. Fizemos isso bem até os 30, 35 minutos, foi caindo. Viagens, jogos, fomos sentindo. Tomamos o gol no fim do primeiro tempo e depois foi outro jogoNão encaixamos bem, mas fizemos um segundo tempo digno, com algumas oportunidades. Corinthians foi um pouco melhor no segundo tempo, nós muito melhores em 30 minutos. O resultado acabou justo. E não há nenhum pedido para recuar. Jogadores sentem um pouco e é normal", disse Cuquinha.

Corinthians pressionado, fora de casa, inúmeras baixas. Não podemos desprezar um ponto. Poderíamos ter ganho, mas não é fácil. Adrenalina toma conta dos guris, perna pesa, não dormem à noite. Estamos felizes com o resultado. Poderia ter sido melhor, mas foi um resultado justo", continuou.

O Santos chegou ao seu 11º jogo de invencibilidade, o auxiliar elogiou os “Meninos da Vila” e alertou para os desgaste em meio à maratona de jogos. O Peixe teve vários desfalques diante do Corinthians, como Marinho, Lucas Veríssimo, Arthur Gomes, Alison, Carlos Sánchez, Raniel e Soteldo.

Haja visto segundo tempo como não mantivemos o nível, marcar pressão, chegar com qualidade. Tempo é fundamental para trabalhar. Temos que enaltecer os meninos, terminamos com cinco meninos. São polivalentes, de um lado e do outro e ajudam. É muito desgaste. Passamos muito tempo fora de Santos. 11 partidas de invencibilidade não é fácil. Temos que enaltecer o trabalho bem feito, essa dedicação dos meninos. Tudo isso nos deixa orgulhosos.” “

Nossa realidade é a final de domingo contra o Grêmio. Cada jogo é uma final. Se a gente se programar para depois, vamos perder parte do foco. Temos que somar pontos e estar na parte de cima, onde o Santos merece. Sabemos da dificuldade dentro e fora de campo, mas é trabalhar e enaltecer os meninos. Dedicação é algo bonito de ver, nunca falta. Se entregam, banco joga junto. Isso constrói 11 jogos de invencibilidade e quem sabe 12 ou 13 e assim por diante", finalizou Cuquinha.

Com o empate o Santos deixou o G6 e agora ocupa a sétima posição, com 21 pontos. O Peixe volta a campo no domingo(11), diante do Grêmio, na Vila Belmiro, às 16h(de Brasília), pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro

VAVEL Logo