Com ambientes tumultuados, Santos e Atlético-GO entram em campo na Vila Belmiro
Robinho antes de Santos x Atlético-GO (Santos FC/Divulgação)

De um lado, uma equipe que contratou um ídolo condenado por estupro na Europa. De outro, um clube que perdeu o técnico para uma das maiores equipes do país. Se, em campo, Santos e Atlético-GO fazem bem papel, os holofotes do confronto, válido pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro 2020, os destaques de Peixe e Dragão estão no extracampo. 

O anúncio de que Robinho fará sua quarta passagem no Santos e a ida de Vagner Mancini para o Corinthians tumultuaram os respectivos ambientes nos clubes.  Em campo, porém, as equipes não deixam de surpreender positivamente.

Susto

Se a contratação de Robinho pegou muitos desprevenidos, a boa colocação do Peixe também surpreende. A equipe começou a rodada na sexta colocação, fechando o grupo de equipes que se classificam para a Copa Libertadores da América, com 24 pontos - seis atrás do líder Atlético-MG e dois atrás do São Paulo, que encerra o G4. 

Técnico santista, Cuca falou sobre a chegada de Robinho ao clube, "Recebi a notícia no sábado à tarde. Que seja bem-vindo. Espero que nos ajude muito dentro e fora do campo, como o Marinho, que tem um caráter maravilhoso. Vai nos ajudar. Ainda não pensei em como utilizar o Robinho em campo. É achar uma posição de jogo primeiro e, depois, a gente conversa e entende melhor", afirmou.

O Santos tem duas dúvidas para o cotejo: Lucas Veríssimo e Marinho serão avaliados pouco antes da partida. De certeza, Carlos Sánchez, Raniel, Vladimir e Renyer estão contundidos, enquanto Yeferson Soteldo está à serviço da seleção venezuelana.

Provável escalação: João Paulo, Pará, Lucas Veríssimo (Luiz Felipe), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Jean Mota; Marinho (Lucas Braga), Arthur Gomes e Kaio Jorge

Técnico: Cuca

Tranquilidade

Perder o treinador que faz uma boa campanha pode causar problemas. Ao menos no discurso, não para o Atlético-GO. Na 12ª colocação, com 18 pontos, o Dragão está em posição relativamente tranquila na tabela. O clube está três pontos à frente do Corinthians, 17º colocado - que abre a zona de rebaixamento. São, por exemplo, seis pontos atrás do Santos, que fecha o grupo das equipes que vão para a Libertadores. De acordo com alguns, o duelo de quarta pode ser, por isso, uma espécie de jogo de seis pontos. 

Técnico interino, Eduardo Souza, que começou o ano à frente do Dragão, pregou a paz de espírito no clube. "Facilita porque 70% do nosso elenco está desde o começo do ano, já vinha trabalhando com a gente. Os jogadores que chegaram, o Atlético-GO tem essa particularidade, são conceituados, participamos desse planejamento, além de estar no dia a dia com o Vagner. Esperamos dar continuidade até a chegada de um novo comandante", destacou.

Para ajudar ainda mais no ambiente atleticano, não há desfalques ou suspensos.

Provável escalação: Jean; Dudu, Éder, Gilvan e Nicolas; Willian Maranhão (Oliveira), Marlon Freitas e Chico; Janderson, Zé Roberto e Gustavo Ferrareis

Técnico: Eduardo Souza

Arbitragem

Árbitro de campo: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)

Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Marcus Vinicius Gomes (MG)

Árbitro de vídeo: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)

VAVEL Logo