Após empate em casa, Jorge Sampaoli elogia a etapa final do Atlético-MG: "Um dos melhores segundos tempos da equipe"
Foto: divulgação / Atlético-MG

Em ótimo jogo protagonizado pelo líder Atlético-MG  e Fluminense nesta quarta-feira (14), no Estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão, as equipes ficaram no empate por 1 a 1. A partida não contou com a tradicional festa das torcidas que ainda não podem adentrar nas Arenas. Os tricolores abriram o placar com Caio Paulista, pela primeira vez como profissional; e Guilherme Arana pelo Galo, empatou. 

Sobre o Jogo

O treinador do Galo analisou as duas etapas, e como sua equipe se mostrou atuante nelas. Para o comandante, o primeiro tempo foi apagado e permissivo ao adversário, mas na segunda etapa o time foi incrível e conseguiu evitar a derrota.

"Dois tempos diferentes. No primeiro, o time esteve muito apagado. Primeiro tempo favorável a uma equipe que veio fazer o jogo que pensamos, que era de contra-ataque, roubar rápido e sair rápido para o ataque. Não conseguimos conectar o ataque. O segundo tempo, creio que foi um dos melhores segundos tempos da equipe. Teve inúmeras chances, ficou todo o tempo, de maneira valente, no campo rival. Lamentavelmente, não pôde concretar ações favoráveis na área. Valorizo muito o segundo tempo, foi imenso o domínio do time. Lamentavelmente, não pôde completar (em gol)."

Sampaoli falou mais sobre o segundo tempo do time na coletiva. Para o argentino, a mudança de uma etapa para o outra, foi a postura dos atletas. Além disso, cobrou intensidade não apenas nos 45 minutos finais, mas sim, em todo jogo. 

"Tem que ver a atitude do time. O time acordou, apertou o rival na sua área, gerou não menos de 12 ou 15 chances no segundo tempo. Jogamos 45 minutos que não pudemos protagonizar no ataque (primeiro tempo). Então, favorecemos uma característica de um rival que se postou bem, que só esperava recuperação para contra-atacar. Temos que aprender com essas coisas e tratar que a intensidade do segundo tempo se mantenha durante 90 minutos."

Sobre reforços

Ao ser perguntado se precisa de reforços ofensivos pra fazer com que o time se mantenha sempre com o padrão de jogo do segundo tempo, o comandante do técnico mostrou total confiança em seu grupo de atletas, e afirmou não precisar de contratações. 

"Não. Somente seguir tentando fazer com que o time tenha essas intenções. Aí pode ganhar, pode perder, mas a intenção do segundo tempo me deixa feliz, em um resultado que me parece injusto, pelo que fez a equipe e pelas situações geradas em comparação ao rival. Há muita diferença no global. Hoje, cabe a mim seguir trabalhando com esses jogadores. Se chegar alguém que possa somar, muito melhor."

Próximos compromissos

Com o empate e a perda do 100% em casa, o Atlético-MG sobe para os 31 pontos e permanece como líder sendo seguido de perto por Inter e Flamengo — o clube ainda pode ser ultrapassado. O Galo acumulou o segundo jogo sem vitórias no Campeonato Brasileiro 2020, e vê a concorrência pelo titulo aumentando. Segunda-feira (19), às 20h (de Brasília), em Pituaçu, o clube visita o Bahia pela rodada 17. 

VAVEL Logo