Odair Hellmann admite que Fluminense não teve boa atuação e
lamenta mais uma lesão
Foto: Lucas Merçon/Fluminense F.C.

O Fluminense ficou no empate em 2 a 2 com o Ceará, neste sábado (17), no Maracanã, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. Assim como aconteceu diante do Atlético-MG, no meio da semana, nesta partida, o técnico Odair Hellmann também teve que substituir um jogador logo no início. Contra o Galo, Fernando Pacheco saiu lesionado. Já contra o Vozão Yago Felipe deixou o campo cedo.

As lesões sempre acontecem no futebol, mas quando você tem uma exigência como a que está acontecendo agora, os jogadores estão muito mais propícios a lesionar. Não significa que não possam acontecer lesões quando você tem um espaço de tempo, porque os atletas vão ao limite físico. Mas quando tem essa situação de não poder fazer a melhor recuperação, todos os times e jogadores têm um risco maior. Nós tivemos uns jogos de alta intensidade na quarta-feira à noite, chegamos de madrugada, treinamos um dia, 48 horas depois já estávamos dentro de campo e sofremos as consequências no jogo de hoje” disse Odair.

Na sequência, o treinador lamentou a perda do volante. Já que, segundo ele, já estava bem adaptado aos movimentos com e sem a bola. E isso fortalecia o meio de campo. Seu substituto foi André, que recebeu elogios do comandante.

Com a perda dele, o André entrou bem, muito bem. Mas claro que se o Yago continuasse no jogo, a gente talvez não tivesse perdido esse controle de posse de bola a partir dos 20 minutos e talvez a gente mantivesse maior essa posse, apesar da boa entrada do André, que tem característica diferente”.

Em sua análise da partida, Odair Hellmann admitiu que a equipe não teve boa atuação. Para ele, faltou ter o controle de bola, o que originou o gol de empate, em lance de bola parada. O treinador também lamentou que as modificações feitas no intervalo não tenham tido o resultado esperado.

A gente conseguiu imprimir nosso jogo até os 20 minutos do primeiro tempo e depois o Ceará conseguiu crescer, conseguiu criar perigo sem muitas situações claras e teve mais a posse de bola. A gente não conseguiu ter o controle através da posse e isso fez com que o adversário crescesse na partida e aí saiu o gol de bola parada. No segundo tempo, eu fiz as modificações e também do sistema para que a gente pudesse retomar o controle do jogo através da posse e do passe. Acabou não acontecendo, sai o 2 a 1 e aí você tem que se expor de tal maneira para buscar no mínimo o empate e depois buscar a virada. Acaba dando espaço para a equipe adversária, que tem uma característica de jogo de imposição física, de competição e transição rápida. Então você acaba se expondo a essas situações”.

Odair reforçou que o empate não era o resultado esperado, mas houve a superação física e tática dos jogadores. O treinador também lembrou que a grande quantidade de jogos em poucos dias influencia nos resultados. Além disso, também destacou que a equipe ainda não perdeu em casa.

Mas no Campeonato Brasileiro não é suficiente, você tem que buscar pontos fora de casa, tem que ganhar fora e em casa e quanto mais fizer isso regularmente, mais fica na parte de cima da tabela, como nós estamos e nos mantivemos no G-6. Claro que a gente sai chateado por não conseguir os três pontos, mas vamos recuperar todos, treinar forte para que a gente retome as vitórias dentro de casa”.

No final de setembro, o Fluminense anunciou a contratação do atacante Lucca. Após a regularização, o jogador foi relacionado para as duas últimas partidas, mas ainda não fez sua estreia com a camisa do Tricolor. Odair Hellmann explicou porque não o utilizou ainda.

É readaptação ao futebol, outro tipo de treinamento, outro nível de treinamento. As substituições que eu fiz foi por jogadores de ataque: Marcos Paulo, Caio Paulista, Felipe, Ganso... Jogadores que eram para tentar resgatar essa posse nossa, essa força de manutenção de passe e de posse para que a gente pudesse retomar o controle do jogo e buscar essa vitória. Então, no final, eu coloquei os dois centroavantes porque precisávamos de uma imposição porque estávamos conseguindo chegar pelo menos aos lados do campo. O Ceará dificultava demais o centro do campo. A gente chegava até ali e precisava de uma definição melhor [...] O Lucca vai ter oportunidade também ao longo do Campeonato” encerrou.

O Fluminense volta a campo no próximo domingo (25), contra o Santos, pela 18ª rodada do Brasileirão. O duelo será no Maracanã, às 16h (horário de Brasília). O Tricolor é o sexto colocado, com 26 pontos.

VAVEL Logo