Atlético-MG e Sport ficam no empate em partida de filosofias diferentes
Foto: Atlético-MG/Divulgação

Neste sábado (24), Atlético-MG Sport se enfrentaram pela 18ª rodada do Brasileirão 2020. No Mineirão, as equipes ficaram no empate por 0 a 0 em uma partida de ataque contra defesa.

Se o torcedor alvinegro desejou uma vitória tranquila sobre o Sport se enganou. Apesar das diversas finalizações e superioridade na posse de bola o Atlético-MG não conseguiu converter em gols suas oportunidades. Muito por mérito do Leão que manteve sua defesa sólida e Luan Polli, destaque da partida, que defendeu as chances mais perigosas.

Disposição Tática

Jorge Sampaoli não alterou o esquema tático da equipe que foi derrotada pelo Bahia na rodada anterior. O treinador manteve o 4-1-4-1  sem a entrada de jogadores. A novidade atleticana, o meia Mathías Zaracho, recém chegado do Racing, começou a partida no banco de reservas.

A equipe titular, portanto, foi formada pelo goleiro Everson, querido por Sampaoli pela facilidade de jogar com os pés. Pela dupla de zaga Réver e Júnior Alonso que atuaram mais a frente sem muitos sustos. As laterais foram preenchidas por Guga e Guilherme Arana que subiam e arriscavam cruzamentos na área adversária, Jair assumiu a responsabilidade de atuar no meio campo defensivo, ligando a defesa e o ataque bem como auxiliando na reposição defensiva.

Nathan e Allan Franco ficaram encarregados de atuar como meio campistas e trocaram passes que poderiam ter resultado em gol. Nas alas, Keno que busca retomar a boa fase subia pelo flanco esquerdo, enquanto Savarino subia pela direita. No ataque, Eduardo Sasha atuou centralizado esperando a aproximação da equipe para distribuir a bola no último terço do campo.

Jair Ventura modificou a formação do Sport em relação ao último confronto realizado contra o RB Bragantino na rodada passada. O treinador optou por utilizar a formação 5-4-1 mostrando, claramente, o objetivo de se defender do forte ataque alvinegro.

No gol, Luan Polli teve sua noite de galã ao salvar o Leão e garantir o empate. O trio de zaga foi formado por Adryelson, Rafael Thyere e Chico que, (como atuaram). Nas laterais, Patric postado na direita e Raul Prata na esquerda auxiliaram na marcação defensiva. O meio campo formado por Lucas Mugni, Márcio Araújo, Ricardinho e Leandro Barcia, esteve muito bem organizado formando a linha de cinco jogadores na defesa para evitar a passagem do ataque alvinegro. Thiago Neves, isolado no ataque mas constantemente atrás da linha da bola pouco criou nas jogadas ofensivas.

Primeiro tempo

A primeira etapa teve início e logo pudemos ver as filosofias dos treinadores sendo mostradas dentro de campo. A postura defensiva adotada pelo Sport dificultou a proposta ofensiva do Atlético-MG.

Até os 20' de partida, o Galo jogou com sua linha defensiva alta além da linha de ataque que pressionava, sem cessar, a defesa adversária. O Leão se segurou como pôde, trazendo todos os jogadores para trás da linha do meio campo e estreitando a distância entre as linhas da defesa e do meio campo.

Essa postura dificultou a infiltração atleticana que precisou dar campo ao Sport para recuperar o fôlego e poder avançar em contra-ataque surpreendendo a marcação adversária. No entanto, o Leão não acatou a proposta alvinegra e seguiu cauteloso.

A partir daí, o Atlético-MG teve de se articular procurando espaços entre os zagueiros para que os atacantes pudessem se infiltrar. A primeira chance clara da partida veio aos 41' com Savarino mas parou em Luan Polli. A segunda oportunidade veio com Keno que saiu na cara do gol e parou em Luan Polli.

Claramente a primeira etapa foi de dominância alvinegra. Com 75% de posse de bola e 13 finalizações o Galo tomou conta do jogo. Já o Sport não finalizou e se defendeu com maestria.

Segundo tempo

A segunda etapa começou com a mesma premissa de ataque contra defesa. O Sport até que tentou chegar até o gol alvinegro mas pouco criou do meio pra frente. Já o Atlético-MG seguiu pressionando a sólida defesa do Leão.

O começo foi movimentado e Luan Polli precisou trabalhar já aos 12' quando Nathan fez boa jogada pela esquerda passou para Keno que encontrou Savarino em condições de marcar. O jogador alvinegro parou no goleiro do Sport.

Na sequência, aos 13' Eduardo Sasha chutou uma bola no travessão. O ritmo seguiu intenso para o Galo que tentou se articular de diversas maneiras.

A segunda etapa também marcou a estreia do meia Mathías Zaracho. O argentino entrou aos 22' no lugar de Alan Franco e movimentou ainda mais a partida.

O Leão da Ilha não teve êxito em nenhuma de suas tentativas de ataque. Quando partia, na maioria das vezes isolado na frente, Thiago Neves não tinha opção de passe e acabava por perder a bola para os defensores alvinegros. Além disso, as tentativas falhas de trocar passes para armar um possível contra-ataque contribuíram para a inoperância ofensiva.

Final de jogo

Com 76% de posse de bola e 26 finalizações, o Atlético-MG descansa para a próxima partida mas com pensamento de que poderia ter saído com a vitória sobre o Sport. 

Já os comandados de Jair Ventura saem satisfeitos com o empate já que adotaram esta proposta desde o início da partida.

A dominância atleticana foi claramente refletida nos números que rondam as estatísticas do futebol, porém, o 0 a 0 no placar marca o segundo empate do time no campeonato.

Classificação e próximos compromissos

Com o empate, o Atlético-MG perde a chance de assumir a liderança provisória do campeonato. Atualmente, o alvinegro se encontra na terceira posição a dois pontos de Internacional e Flamengo que jogam neste domingo(25). O próximo compromisso do Galo é fora de casa contra o Palmeiras na segunda-feira (2) às 17h.

Garantindo um ponto fora de casa, o Sport volta para Recife na 11ª colocação do campeonato. O próximo confronto do Leão da Ilha será no sábado (1), às 16h contra o Athletico-PR

VAVEL Logo